Objetos em tapeçaria do Projeto Reciclando Vidas estão em exposição no Ministério Público do Estado

Objetos em tapeçaria do Projeto Reciclando Vidas estão em exposição no Ministério Público do Estado

Objetos em tapeçaria dos internos do presídio Jorge Thiago Aguiar Afonso (603), que participam do “Projeto Reciclando Vidas”, estão expostos no edifício-sede do Ministério Público do Estado de Rondônia, em Porto Velho, até esta sexta-feira (1/11), das 7 às 13 horas. O Ministério Público do Estado de Rondônia é a primeira instituição pública a sediar uma mostra dos trabalhos dos internos.

A exposição reúne objetos como puffs, cadeiras, poltronas e jardineiras, com preços que variam entre R$ 40,00 a 250,00. Os trabalhos são produzidos por internos que participam das oficinas de tapeçaria e são beneficiados com a redução de um dia de pena a cada três dias trabalhados, além de gerarem renda para suas famílias.

De acordo com o agente penitenciário Gerson Galdino Ramos, atualmente quatro internos participam da oficina de tapeçaria, produzindo os mais variados tipos de objetivos em tapeçaria desde poltronas, cabeceiras de camas e sofás. “O Projeto de Reciclando Vidas” também desenvolve outras atividades como oficinas de conserto de motos e serralharia, dentro da proposta de promover a ressocialização dos internos.

Os interessados também podem encomendar seus móveis, entrando em contato com a direção da Unidade Prisional Jorge Thiago Aguiar Afonso.

Fonte: ASCOM/MPRO
Publicada em 31 de outubro de 2019 às 15:21

 

Leia Também

Rondônia: 25.067 casos de Coronavírus com 585 mortes; curados somam 14.391

Para informações sobre internados por unidades de saúde e municípios, assim como os demais detalhes, acesse o Painel Interativo da Covid-19 em Rondônia, através do endereço: covid19.sesau.ro.gov.br.

Justiça suspende licitação do transporte coletivo em Porto Velho

O Município informou que vai recorrer da decisão.

Governo anuncia reclassificação de 20 municípios nas fases no plano de ação em RO

Confira o que pode ou não abrir nas quatro fases de distanciamento social.

CPI da Energisa retorna através de videoconferência e relatório final caminha para exclusão da empresa

A apuração dos abusos contra os consumidores foi paralisada em razão do novo Coronavírus

Envie seu Comentário