ALE aprova projeto que institui o dia de mobilização estadual dos homens pelo fim da violência contra as mulheres

ALE aprova projeto que institui o dia de mobilização estadual dos homens pelo fim da violência contra as mulheres

A Assembleia Legislativa aprovou o projeto de Lei n° 885/18 de autoria do deputado Airton Gurgacz (PDT), que institui o dia de mobilização estadual dos homens pelo fim da violência contra as mulheres, a ser celebrado, anualmente no dia 6 de dezembro.

O parlamentar explica que o projeto tem como objetivo promover a mobilização dos homens e toda a sociedade pelo fim da violência contra as mulheres, além de motivar o reconhecimento da existência do machismo, buscar concretizar ações protagonizadas pelos homens no enfrentamento a violência doméstica e familiar, além de fortalecer a aplicação da Lei nº 11.340, de 7 de agosto de 2006 - Lei Maria da Penha.

Airton justifica que a data foi escolhida em razão ao Massacre de Montreal, ocorrido em 6 de dezembro de 1989 na Escola Politécnica de Montreal, em Quebec, no Canadá. Armado com uma espingarda Marc Lépine, de 25 anos, atacou 28 pessoas, matando 14, mulheres antes de cometer suicídio. Antes de atirar conta as mulheres, mandou que os 48 homens saíssem do recinto e deixou uma carta declarando que não aprovava a situação de mulheres cursando Engenharia.

Esse massacre mobilizou a opinião pública mundial, gerando amplo debate e dando origem a "Campanha do Laço Branco", eleito como símbolo da luta dos homens pelo fim da violência de gênero.

Fonte: Assessoria
Publicada em 05 de outubro de 2018 às 08:20

 

Leia Também

Expedito Júnior é condenado pela 2ª vez a não utilizar o nome de Bolsonaro

A juíza eleitoral Rosemeire Conceição dos Santos Pereira de Souza indeferiu pela segunda vez o pedido de utilização da imagem do candidato a presidente da República Jair Bolsonaro (PSL) pelo candidato ao Governo de Rondônia, Expedito Júnior (PSDB)

Maurão de Carvalho diz que matéria sobre fechamento da casa de apoio em Barretos é mentirosa e maldosa

Ele garantiu manter casa funcionando até final do ano e que busca parcerias para seguir com o abrigo aos pacientes com câncer

Jesuíno realiza audiência para apurar providências adotadas quando ao voto em trânsito de PMs

Número de policiais militares que ficou sem votar ainda não foi divulgado

Jesuíno Boabaid critica comando da PM e cita possível conspiração

Parlamentar informou que 300 policiais militares teriam ficado sem votar

Envie seu Comentário