Polícia civil prende quadrilha que vendia diplomas falsos pela internet, em Ji-Paraná

Polícia civil prende quadrilha que vendia diplomas falsos pela internet, em Ji-Paraná

A Polícia Civil desarticulou nesta quinta-feira (7) uma quadrilha que falsificava certificados do ensino médio e diplomas de cursos, em Ji-Paraná (RO), região central do estado. Ao todo, cinco suspeitos foram presos pelo crime.

Segundo o delegado Júlio Rios, que conduziu a investigação, os integrantes da quadrilha vendiam os certificados pela internet. Os principais clientes dos criminosos eram estudantes que precisavam de documentos para ingressar no mercado de trabalho ou em faculdades.

"As investigações tiveram início em janeiro. Ontem o grupo criminoso foi entregar um certificado falso em Cacoal e conseguimos deter uma integrante. Basicamente eles falsificavam os diplomas e passavam a oferecer os documentos falsos pela Rede Mundial de Computadores", diz o delegado.

Os demais integrantes do grupo foram presos nesta quinta-feira, quando a quadrilha tentava entregar um certificado a um cliente.

A Polícia Civil informou que também vai tentar localizar as pessoas que compraram os certificados de forma ilegal nos últimos meses.

 

"Se a pessoa compra um documento falso, sem passar pela sala de aula, ela está cometendo um crime e vai responder por tal ato", afirma Júlio Rios.

 

Dos cinco presos pela Civil, quatro já foram liberados e o mentor da quadrilha é o único que segue detido em Ji-Paraná.

À Rede Amazônica, o delegado Júlio Rios diz que também apreendeu um HD e um computador. Dentro de um pendrive os policiais encontraram 150 certificados já falsificados, que seriam vendidos na internet.

Fonte: Diário da Amazônia
Publicada em 07 de novembro de 2019 às 17:47

 

Leia Também

Caminhões que transportavam madeira ilegal são apreendidos pela PRF em Rondônia

Cada veículo transportava 20 metros cúbicos de madeira. Segundo PRF, madeira foi retirada do assentamento agrícola Joana D´Arc.

Jovem de 21 anos é esfaqueado em Porto Velho; ele diz que foi atacado por ser gay

O suspeito, que foi identificado pela vítima apenas como Afonso, ainda não foi encontrado pela polícia

Morre estudante que matou 2 e feriu 3 em escola da Califórnia

Polícia de Los Angeles informou que jovem de 16 anos, internado desde o ataque, depois de atirar na própria cabeça, não resistiu

Carro-Bomba: Ataque mata 14 pessoas no nordeste da Síria

Cidade de Al-Bab era antigo reduto do Estado Islâmico, mas foi tomada por forças turcas há dois anos

Envie seu Comentário