Bandeira do Brasil símbolo máximo da Nação recebe homenagens no dia 19 de novembro

Bandeira do Brasil símbolo máximo da Nação recebe homenagens no dia 19 de novembro

Símbolo máximo da nação, orgulho de seu povo, e marca de sua representação perante todo o mundo, na diplomacia e em todas relações, a Bandeira do Brasil é uma flâmula distinta, original e admirada onde quer que tremule, de beleza e representação histórica sem igual em todo planeta.

Pode parecer exagero a todo aquele que não teve a oportunidade de conhecer a história e sua representação nos 12 pavilhões que representaram o Brasil antes da atual Bandeira Nacional, que foi concebida e criada por Raimundo Teixeira Mendes, com a colaboração de Miguel Lemos, Manuel Pereira Reis e Décio Villares e apresentada em 19 de novembro 1889, pelo Decreto nº 4, quatro dias após a Proclamação da República, comandada pelo marechal Manuel Deodoro da Fonseca e seus liderados do Exército.

Também sem qualquer exagero, importa destacar que a admiração do mundo, e principalmente do povo brasileiro pela Bandeira do Brasil está no seu simbolismo, capaz de apresentar em seus traços, sua história, suas conquistas, sua cultura tão diversa, sua riqueza e o universo de sua dimensão territorial, com suas marcas e caraterísticas, bem destacadas em suas cores e signos, num desenho genial que reúne o conjunto da diversidade da nação, sua extensão, geografia, riquezas, recursos naturais, fauna, flora, e principalmente a marca de um povo amoroso e destemido que resume sua vida com “Ordem e Progresso”, uma frase, uma assertiva da Bandeira Nacional que representa bem uma busca sem fim do sentimento coletivo do povo brasileiro.

AS 13 BANDEIRAS DO BRASIL

Em novembro, quando se comemora o Dia da Bandeira, como a Proclamação da República, que todos os brasileiros de Rondônia possam refletir sobre esses dois eventos, tão marcantes e importantes na história do Brasil, e sua relação com o Estado de Rondônia e com a própria Amazônia, num momento em que todos foram tocados no que há de mais sagrado como cidadão, no sentimento de brasilidade, de patriotismo, de amor, como quem neste rincão mantem viva a sentinela em suas fronteiras, na guarda de sua soberania.

Conhecendo a história, a população se situa neste universo e passa a ter uma noção mais ampla de seu papel como agente da sociedade e da reverência que deve ter para com aqueles que trilharam o País, pra desbravar ou tombar em sua defesa. Em toda essa odisseia um símbolo guiou, encorajou e confortou esses brasileiros, a Bandeira Nacional.

Por isso cada uma das 12 bandeiras que foram símbolo máximo do Brasil antes da atual Bandeira Nacional, também merecem ser conhecidas, e de preferência estudadas em seus aspectos históricos, eis que são capazes de revelar, inclusive, aspectos essenciais da formação da cultura do povo brasileiro.

Destaque-se que dessas 12 bandeiras apenas três foram criadas após a independência do Brasil, já as anteriores eram bandeiras portuguesas, que foram utilizadas no Brasil da época de Pedro Álvares Cabral até 1822.

BANDEIRA IMPERIAL DO BRASIL (1822 a 1889)

Com o novo Brasil que nascia com o grito de sua independência de Portugal, houve a necessidade do País ter sua própria bandeira. Desde então, esta passou a ter elementos que até hoje estão presentes na Bandeira do Brasil, como as cores verde e amarela, e as estrelas. O principal destaque desta bandeira foi substituição da estampa do emblema da Coroa Real (Portuguesa) pela Coroa do Império, com a ascensão de Dom Pedro I como Imperador do Brasil.

Por fim, a Bandeira da República (1889 até hoje), a Bandeira Nacional, que disputou também por cinco dias com a Bandeira Provisória da República (15 a 19 de novembro de 1889), conforme pesquisas publicadas no Site Hiper Cultura, sofreu uma pequena mudança além da composição e expressão, tendo a coroa imperial sendo substituída pelo círculo azul, com a inscrição “Ordem e Progresso”, um lema positivista do filósofo francês Auguste Comte, de amplo significado.

AS 12 PRIMEIRAS BANDEIRAS

Importa esclarecer, por oportuno que é, que todas as bandeiras que simbolizaram o Brasil até o advento da Proclamação da República eram portuguesas e foram utilizadas no País desde Pedro Álvares Cabral até 1822, marcando e simbolizando períodos distintos da vida da nova nação que estaria por vir.

AMÉRICA PORTUGUESA (1500 A 1816)

Deste conjunto de flâmulas que tremulou nos mastros das terras brasileiras, a primeira foi a bandeira “América Portuguesa” (1500 a 1816), época em que o território brasileiro era apenas parte da América Portuguesa e não possuía uma bandeira própria. E assim, por tradição, Portugal hasteava a bandeira do reino em todos os territórios pertencentes à sua Coroa.

ORDEM DE CRISTO (1319 A 1651)

A partir deste período veio a bandeira da “Ordem de Cristo” (1319 a 1651), que foi uma associação (entidade) que patrocinou as grandes navegações portuguesas, e sua bandeira chegou ao Brasil junto com as caravelas de Pedro Álvares Cabral, estampada em suas velas. Esse era o símbolo nacional dos portugueses e foi a primeira bandeira hasteada em solo brasileiro.

BANDEIRA REAL (1500 A 1521)

A seguinte foi a “Bandeira Real” (1500 a 1521) que também foi utilizada nas embarcações que chegaram ao território brasileiro, porém, apesar de ser a oficial, ela cedia espaço para a Ordem de Cristo na expedições no mar. A Bandeira Real foi criada por João II (1455-1495) de Portugal, e continha o estandarte real branco junto com o brasão de armas do país.

BANDEIRA DE DOM JOÃO III (1521 A 1616)

De 1521 a 1616, essa bandeira (“Dom João III”) foi utilizada durante o reinado de Dom João III de Portugal e marcou momentos importantes da história do Brasil, como as expedições colonizadoras de 1530, as capitanias hereditárias em 1534, na criação dos Governos Gerais em 1549 e na divisão do território brasileiro em dois Governos.

BANDEIRA DO DOMÍNIO ESPANHOL (1616 A 1640)

A quinta bandeira do Brasil foi a “Bandeira do Domínio Espanhol” (1616 a 1640) que vigorou enquanto Portugal foi ocupado pela Espanha, entre 1616 a 1640. A Bandeira do Domínio Espanhol foi criada pelo rei da Espanha e Portugal Felipe II (conhecido como Filipe III na Espanha). A nova bandeira manteve o escudo e a coroa da bandeira portuguesa, mas foram envoltos por cinco ramos em cada lado. Vale lembrar que durante o período que essa bandeira foi utilizada no Brasil ocorreram as invasões holandesas no Nordeste e o início da expansão bandeirante.

BANDEIRA DA RESTAURAÇÃO (1640 A 1656)

Com a desocupação espanhola foi criada a “Bandeira da Restauração” (1640 a 1656), que representava o ressurgimento do Reino Português. Dom João IV foi o rei que instituiu esta nova bandeira, mantendo o brasão de armas de Portugal, e acrescentado uma borda azul, que representa a veneração à padroeira do país, Nossa Senhora da Conceição.

BANDEIRA DO PRINCIPADO DO BRASIL (1645 A 1816)

A “Bandeira do Principado” foi a primeira criada exclusivamente para o Brasil, quando Dom João IV conferiu o título de “Príncipe do Brasil” a seu filho Teodósio, fazendo com que o território passasse a ser considerado um principado. Apesar de ser a primeira bandeira exclusiva, ela não foi a primeira bandeira nacional, visto que o Brasil ainda não era considerado uma nação independente.

BANDEIRA DOM PEDRO II (1683 A 1706)

Diferentemente das demais a “Bandeira de Dom Pedro II” foi utilizada no auge das expedições dos bandeirantes, entre 1683 a 1706. Pela primeira vez foi incluído o retângulo verde, que é ainda é utilizado na atual bandeira brasileira.

BANDEIRA REAL DO SÉCULO XVII (1600 A 1700)

A nona bandeira do Brasil, a “Bandeira Real do Século XVII” foi criada por Dom Pedro II e utilizada com símbolo oficial do Reino, juntamente com a bandeira da restauração, do Principado do Brasil e da Bandeira de Dom Pedro II. Nessa bandeira foi acrescentada uma corrente, e a cruz vermelha da Ordem de Cristo.

BANDEIRA REINO DO BRASIL (1815 A 1822)

A Bandeira do Reino do Brasil” (1815 a 1822) foi criada com a vinda da família real para o Brasil em 1808, marcada por uma série de mudanças no Reino. Uma delas foi a elevação do título de principado para Reino Unido, em 1815, o que fez com que a bandeira vigente mudasse novamente.

BANDEIRA DO REINO UNIDO DE PORTUGAL, BRASIL E ALGARVE (1816 A 1821)

Exatamente em 1815 foi criado o Reino Unido de Portugal, Brasil e Algarve, porém o Reino só teve sua bandeira em maio de 1816. O Brasil foi representado na nova bandeira pela esfera azul. Essa bandeira presidiu as lutas contra a incorporação da Província da Cisplatina e a Revolução Pernambucana de 1817.

BANDEIRA DO REGIME CONSTITUCIONAL (1821 A 1822)

Por fim, essa foi a última bandeira portuguesa a tremular no Brasil como colônia, criada um ano depois que a monarquia absoluta foi abolida de Portugal, instituindo-se o regime constitucional. Ela foi a bandeira vigente entre 1821 a 1822 e esteve presente durante o Grito do Ipiranga, no dia 7 de setembro de 1822, que deu início a emancipação política do Brasil.

Essa é, portanto, uma síntese, um breve histórico da memória da Bandeira do Brasil, que pode ser aprofundado com farto material informativo publicado em sites de pesquisa como Hiper Cultura, Nova Escola e outros.

Importa lembrar que em virtude da criação da Bandeira Provisória da República (15 a 19 de novembro de 1889), que representou o Brasil na transição entre do Império e a República, o uso da Bandeira Nacional nos primeiros anos da República não foi assim tão uniforme, variando por todo território brasileiro, com exemplares informais e até com algumas imprecisões, o que é considerado normal sob o ponto de vista de tempo e espaço.

Fonte: Secom - Governo de Rondônia
Publicada em 04 de novembro de 2019 às 11:14

 

Leia Também

MP consegue medida cautelar para afastar servidor da função pública em Costa Marques por crime de peculato

Foram identificados ao menos quatro cidadãos que repassaram a ele o dinheiro, depositaram na conta bancária do terceiro por ele indicada ou que receberam a exigência mas se negaram a pagar por suspeitar da ilicitude de sua conduta.

Rede de Ouvidorias Públicas é lançada durante encontro no Ministério Público do Estado de Rondônia

O encontro, que ocorre durante todo o dia, tem três eixos: transparência, combate à corrupção e direitos humanos.

Prefeitura divulga nomes dos classificados para contratação

A resposta e homologação do resultado final será no dia 18 de dezembro

Jair Montes relator na CPI da Energisa comemora redução de 0,78% nas tarifas residenciais de Rondônia

Novas tarifas começam a valer a partir desta sexta-feira, 13.

Envie seu Comentário