Empresas interessadas devem apresentar propostas até 1º de dezembro

Empresas interessadas devem apresentar propostas até 1º de dezembro

Empresas de todo o Brasil interessadas em participar do processo licitatório que vai determinar quem assumirá o transporte urbano de passageiros em Porto Velho têm prazo até 1º de dezembro próximo para apresentar suas propostas.

Conforme o edital publicado em 1º de outubro último, foi dado prazo de 60 dias para que sejam apresentadas propostas de caráter técnicas e de preços, dois itens dos quais o prefeito Hildon Chaves não abre mão, que é a qualidade do serviço a ser prestado a população e o menor preço a ser cobrado pela tarifa aos usuários do transporte coletivo.

“A empresa que tiver a melhor expertise no serviço público e também a que apresentar o menor valor de passagem para aplicação dessa solicitação quanto a qualidade, receberá uma melhor pontuação”, explica o secretário municipal de trânsito, mobilidade e transportes, Nilton Kisner.

Sobre a duração do contrato, Kisner informa que o edital de licitação prevê, inicialmente, um contrato de prestação de serviços pelo período de 15 anos, sendo que esse prazo poderá ser prorrogado por mais 5 anos.

Fonte: Comdecom
Publicada em 18 de outubro de 2019 às 09:28

 

Leia Também

Através do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública projeto visa combater crimes organizados na região Norte

Governador Marcos Rocha destacou a importância do Centro Norte para a segurança Pública

Pagamento dos servidores públicos do estado de Rondônia será no dia 20

O aquecimento com o pagamento da folha é de aproximadamente R$ 277 milhões

Sepog divulga PIB dos municípios rondoniense em 2017

Porto Velho, Ji-Paraná, Vilhena, Ariquemes, Cacoal, Jaru, Rolim de Moura, Pimenta Bueno, Guajará-Mirim e Ouro Preto do Oeste aparecem como as principais economias dentre os municípios

´´Brasil está no caminho de um futuro tóxico´´diz relator da ONU

Depois de tentar por cinco anos visitar o Brasil, enviado apontou problemas de transparência, legislação e punição para crimes ambientais

Envie seu Comentário