Presidente Laerte Gomes confirma apoio a Apae de São Miguel do Guaporé

Presidente Laerte Gomes confirma apoio a Apae de São Miguel do Guaporé

O presidente da Assembleia Legislativa, Laerte Gomes (PSDB), na manhã desta quarta-feira (15), se reuniu com a diretora da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de São Miguel do Guaporé, Kátia Maria Ferreira.

“A diretora Kátia veio solicitar recurso para darmos continuidade aos trabalhos que já realizamos na Apae de São Miguel. Já viabilizamos a entrega de um veículo para entidade e agora a Kátia nos apresentou um projeto de ampliação da estrutura física da Apae, no valor de R$ 217 mil”, explicou o presidente.

Após ouvir sobre o projeto que levará benefícios a unidade, o parlamentar se comprometeu a disponibilizar o recurso em duas etapas.

“Agora vamos definir o valor, que deverá ser 50% do recurso total, para cumprirmos a primeira etapa. O restante queremos direcionar até o final do ano para a Apae, em uma segunda etapa, poder executar o projeto e garantir assim, melhorias no atendimento aos alunos e colaboradores”, enfatizou Laerte.

Apae

A Apae é uma sociedade civil, filantrópica, de caráter cultural, assistencial e educacional. O objetivo maior da entidade é melhorar as condições de vida do portador de deficiência, e, principalmente, assegurar-lhe o desenvolvimento e os direitos de cidadão.

 

Fonte: Assessoria
Publicada em 16 de maio de 2019 às 08:22

 

Leia Também

Adailton Furia diz que Governo não quer contratar médicos, sobrecarregando os profissionais da rede estadual

Para deputado, sem oferecer condições adequadas, Estado não vai atrair mais médicos para o combate ao coronavírus

Deputado Jair Montes condena notícias falsas e defende colega parlamentar

Ele afirmou que inverdades criam um clima de instabilidade em Rondônia

Diretores da Caerd recebem até R$ 80 mil e deixam companhia sem dinheiro para comprar insumos

Depois da farra com salário os diretores estão pedindo dinheiro ao Governo do Estado

Justiça condena Márcio Miranda por compra de voto nas eleições de 2018, mas não cassa o mandato; sentença o impede de se candidatar nas eleições deste ano

Márcio Miranda foi eleito no pleito de 2016 e seu mandato termina em 31 de dezembro deste ano. As denúncias de compra de votos surgiram após as eleições de 2018, quando Márcio foi candidato a deputado estadual.

Envie seu Comentário