Vereador quer ressuscitar velho projeto de inversão da 7 de Setembro em Porto Velho

Vereador quer ressuscitar velho projeto de inversão da 7 de Setembro em Porto Velho

O vereador Júnior Cavalcante quer ressuscitar o projeto de inversão do trânsito da Avenida 7 de Setembro, a principal via de acesso do Centro Comercial de Porto Velho. Ele enviou à Semtran ofício esta semana para a realização dos estudos de viabilidade técnica. O projeto, segundo ele, teria um viés econômico, e beneficiaria o centro comercial da 7. 

O plano é antigo e bem parecido ao que o ex-prefeito Mauro Nazif tentou implantar em 2014, ao anunciar o Projeto de Mobilidade Urbana, que custaria algo em torno de R$ 90 milhões na cidade e nos distritos. O projeto tinha o aval da Câmara de Dirigentes Lojistas, que foi a única liderança do comércio ouvida pela Prefeitura, o que gerou váris críticas entre outros comerciantes. 

Na época, a Câmara Municipal também não gostou de não fazer parte das discussões e o Ministério Público de Contas acabou intervindo e proibindo gastos desnecessários com mobilidade, até que as ruas da cidade estivessem em condições de tráfego, além do quê, envolvia gastos vultuosos em recursos que poderiam ser gastos em sinalização, calçadas, tapa-buraco, dentre outros. 

O projeto havia sido bancado pelo Grupo Ancar como forma de compensação pelas obras do Porto Velho Shopping. Com o embargo, o projeto foi esquecido, isso porque, o dinheiro ainda nem estava disponível pela Caixa, que financiaria obras com recursos do PAC 2. Os estudos começaram a ser feitos e também as audiências públicas, mas não vingou. 

A ideia original era inverter a 7 de Setembro da Avenida Rio Madeira até a Farquar e a Almirante da Rogério Weber até a Jorge Teixeira. A rua Almirante Barroso seria utilizada como um corredor para desafogar a 7 de Setembro, além da retirada do estacionamento do lado direito da rua Dom Pedro II.

Fonte: Viarondonia
Publicada em 17 de abril de 2019 às 16:02

 

Leia Também

Governo autoriza contratação de 5.158 profissionais de saúde para combater o coronavírus

Ministério da Saúde definirá como será distribuição das contratações nas cidades. Contratos terão validade de até seis meses e maior parte é para técnico de enfermagem.

Governo de Rondônia exclui categorias da Saúde de aumentos salariais.

Profissionais de Saúde completaram uma década sem aumentos. O Coren-RO apoia a luta dos profissionais de Enfermagem por melhores salários.

Internacional Avião com mais de 100 pessoas a bordo cai no Sul do Paquistão

Aeronave caiu em um bairro residencial da cidade de Carachi

Atendimento remoto do INSS é prorrogado até o dia 19 de junho

A decisão foi publicada hoje no Diário Oficial da União

Envie seu Comentário