Os Marcos da vitória - Por Rubson Luiz

Os Marcos da vitória - Por Rubson Luiz

Até o dia anterior da eleição, pouca ou quase ninguém poderia acreditar na ascensão meteórica dos candidatos Marcos Rogério e Marcos Rocha. Marcos Rogério (DEM) conseguiu não apenas uma das badaladas vagas ao Senado como também se elegeu com uma grande margem de voto batendo o todo poderoso Confúcio Moura, até então visto como o “estufa urna” da eleição. 

Do outro lado, Marcos Rocha (PSL) surpreendeu ao vencer o poderio econômico do candidato Maurão de Carvalho (MDB) já dado como certo para a segunda vaga no segundo turno com Expedito Júnior (PSDB). Expedito foi o único que não decepcionou ou surpreendeu, pois sabia-se que chegaria à segunda fase das eleições porque vem trabalhando em sua campanha eleitoral há quatro anos. 

A diferença entre Expedito Júnior é Marcos Rocha é de aproximadamente 60 mil votos, o que parece muito para um Estado que não possui muitos eleitores comparados a outros estados do Sul e Sudeste. Mas política é assim: Marcos Rocha pode protagonizar uma virada política histórica porque simboliza a mudança.  A mesma mudança de seu líder maior, Jair Bolsonaro que está há um passo de se tornar presidente da República. 

Quanto a Expedito Júnior, o fantasma do segundo turno é algo que incomoda. Na eleição passada, Expedito já estava praticamente eleito, quando na reta final do segundo turno, abandonado por apoiadores e prefeitos e dinheiro para custear sua campanha nos municípios acabou perdendo a disputa para Confúcio Moura. O problema hoje não é apoio, nem dinheiro, mas sim a onda de mudanças que quer “caras novas” na política.

Fonte: Rubson Luiz
Publicada em 08 de outubro de 2018 às 09:43

 

Leia Também

Em Brasília, Edwilson Negreiros luta por recursos para Porto Velho

Na tarde de quarta-feira, 13, Edwilson foi recebido em audiência pelo senador Marcos Rogério

Pressionado no Congresso, governo avalia lotear cargos no 2º escalão

Governistas vão tentar evitar que distribuição soe como fisiológica

Pela segunda vez, Gilmar Mendes manda soltar prefeito de Mauá (SP)

Alvo da Operação Trato Feito, deflagrada em maio, o político é acusado de ser beneficiário de um mensalão de R$ 500 mil, supostamente pago por um grupo de nove empresas fornecedoras da administração municipal

Bolsonaro define idades mínimas de 62 e 65 anos na Previdência

Decisão foi tomada após reunião com a equipe econômica, na tarde desta quinta-feira (14)

Envie seu Comentário