Síria: Governo e ONU destacam "grandes progressos" para formar comité

Síria: Governo e ONU destacam

"Foram registados grandes progressos em direção a um acordo sobre um comité para discutir a Constituição", indicou o ministério após um encontro com o enviado da ONU para a Síria, Geir Pedersen, e o ministro sírio, Walid Mouallem

Em declarações aos jornalistas, Pedersen referiu-se a "sólidos progressos" na sequência das discussões oficiais na capital síria, acrescentando que "se está muito perto de um acordo" sobre o estabelecimento do comité constitucional.

À sua chegada na terça-feira, o experiente diplomata sueco tinha manifestado a esperança de "ver avançar o processo político ao utilizar o comité constitucional para abrir as portas" e relançar o processo de paz, no impasse após mais de oito anos de guerra.

O seu antecessor, Staffan de Mistura tentou sem sucesso formar um comité constitucional.

Os opositores ao regime sírio pretendem redigir uma nova Constituição na totalidade, enquanto Damasco apenas pretende diversas emendas.

De acordo com o plano proposto pela ONU, o comité constitucional deve ser composto por 150 membros, 50 escolhidos pelo regime, 50 pela oposição e 50 selecionados pelo enviado especial da ONU.

Caso Damasco aceite a lista proposta por Pedersen, "o comité poderá iniciar o seu trabalho em setembro", indicaram hoje fontes citadas pelo diário pró-regime al-Watan.

Diversos ciclos de conversações conduzidas pela ONU tentaram terminar com um conflito que desde 2011 já provocou mais de 370.000 mortos e milhões de refugiados e deslocados.

Nos últimos anos, decorreram ainda negociações paralelas sob a égide do aliado russo do regime sírio e da Turquia, que apoia grupos rebeldes.

Pederson, que assumiu funções em janeiro, também referiu na ocasião esperar encontrar uma forma de "terminar com a violência" na região de Idlib, noroeste do país.

A sua deslocação ocorre quando o regime de Bashar al-Assad e o seu aliado russo multiplicam os bombardeamentos na região de Idlib, dominada por forças 'jihadistas'. De acordo com o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), mais de 540 civis foram mortos desde finais de abril.

O regime, apoiado militarmente por Moscovo, retomou aos rebeldes e aos 'jihadistas' o controlo de cerca de 60% do território sírio.

Fonte: noticiasaominuto
Publicada em 10 de julho de 2019 às 14:41

 

Leia Também

Prédio da Rondobras destruído por incêndio começa ser demolido em Porto Velho

A demolição desta terça foi apenas dos andares superiores. A previsão é de que o térreo também seja derrubado e o entulho retirado nos próximos dias

Divulgado gabarito da 2ª fase e 3º dia de provas do concurso da Prefeitura de Porto Velho; confira

Provas foram realizadas no dia 21 de julho em Porto Velho. Em todo o processo seletivo quase 75 mil inscritos disputam por mais de 800 vagas.

PF deflagra operação para prender hackers que invadiram celular de Moro

De acordo com a PF, os mandados foram executados nas cidades de São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto

Curso de capacitação em Porto Velho orienta terceiro setor à execução de projetos

A abertura oficial está prevista para as 8h da quinta-feira. Os interessados poderão fazer a inscrição no site.

Envie seu Comentário