Além da questão ética, saúde e educação - Por Valdemir Caldas

Além da questão ética, saúde e educação - Por Valdemir Caldas

Não se tem dúvida de que, na briga pela cadeira que hoje pertence ao prefeito Hildon Chaves, os embates politico-eleitorais girarão em torno da questão ética – uma bandeira que o Partido dos Trabalhadores já empunhou forte e fartamente, especialmente em Rondônia, até ser espatifado pelo aprendiz de barítono Roberto Jefferson, num memorável dó de peito. Talvez por isso a possibilidade de o desembargador Walter Waltenberg – com o pé na aposentadoria – filiar-se ao MDB e entrar na disputa pelo palácio Tancredo Neves venha causando tanto entusiasmo entre segmentos da sociedade, porém, a meu ver, saúde e educação influenciarão, decisivamente, na escolha dos eleitores que acorrerão às urnas em outubro próximo.

Nos últimos anos, a saúde e a educação chegaram ao fundo do poço. Estão brincando com coisas sérias. Poucas vezes, duas importantes áreas de governo foram tão absurdamente negligenciadas, relegadas a um plano secundário, como agora. Não por acaso, os meios de comunicação vêm, aqui e ali, acompanhando e levando ao conhecimento da opinião pública fatos lamentáveis envolvendo esses essenciais setores da administração, como principais protagonistas, numa demonstração inequívoca de que alguma coisa não vai bem, e cujas razões ainda não foram devidamente elucidadas. Dizer que esse ou aquele secretário vem se esforçando (e não poderia ser diferente) para identificar os problemas e propor soluções, é muito pouco, não mais convence, exceto os áulicos palacianos. Infelizmente, ao que parece, a realidade pouco tem alterado a disposição dos que, nomeados para postos de mando, para resolver os problemas que afligem a população, continuam usando a função para andarem na contramão dos serviços que deveriam prestar.

As justas e recentes manifestações da sociedade contra o caos que impera na saúde e educação apenas reforçam o que se tem dito e repetido, ou seja, ambos viraram casos, não de polícia, mas de justiça, e essa situação precisa de uma intervenção firme, efetiva e eficaz por parte das instituições responsáveis pela defesa dos interesses da população. Além da questão ética, saúde e educação terão peso decisivo na disputa eleitoral de outubro. Aguardemos, pois, o desenrolar dos acontecimentos.  

 

Fonte: Valdemir Caldas
Publicada em 22 de janeiro de 2020 às 09:31

 

Leia Também

Procon orienta população de baixa renda sobre direito à tarifa social na fatura de energia para evitar cortes até setembro

Programa de Tarifa Social de Energia Elétrica garante manutenção do consumo de energia mesmo estando inadimplente

Homem luta na Justiça para provar que ganhou R$ 18 milhões na Lotomania

Marcos Pessoa tenta atestar há 4 anos que houve erro na leitura do cartão de apostas dele

Porto Velho reduz faixa etária para vacinar pessoas acima de 32 anos com cadastro no SASI

A população do município deve seguir efetuando o cadastro no aplicativo SASI

Cremero descobre falsa médica dando plantão em Hospital de Campanha de Porto Velho

O inquérito foi encaminhado ao Ministério Público de Rondônia (MP-RO) que vai analisar a denúncia.

Envie seu Comentário