Prefeitura investe quase R$ 20 milhões em servidores municipais e revela benefícios já aprovados para este e para os próximos anos

Prefeitura investe quase R$ 20 milhões em servidores municipais e revela benefícios já aprovados para este e para os próximos anos

Investindo quase R$ 20 milhões em aumentos, correções, retroativos, reajustes e melhorias salariais, a Prefeitura de Vilhena implementou vários benefícios aos servidores municipais nos últimos anos, especialmente de julho de 2018 para cá. A atual gestão mantém diálogo com o sindicato, que chegou a ter reuniões negadas consecutivamente por administrações passadas, e fez propostas vantajosas ao funcionalismo do município, além de garantir a valorização de diversas classes. Veja abaixo a lista de ações da Prefeitura que melhoraram o salário dos servidores nos últimos anos.

RECOMPOSIÇÃO SALARIAL DE 1.100 SERVIDORES - Desde 2016 a Prefeitura fez a recomposição do salário base de cerca de 1.100 servidores representando investimento anual de R$ 4 milhões. Antes dessa ação, muitos servidores tinham salário base de R$ 750 e progressão salarial iniciando neste ponto. Agora a progressão começa em R$ 998, o que valoriza o tempo de serviço das classes ASD (Apoio de Serviços Diversos) e ATA (Apoio Técnico Administrativo). Esses grupos representam mais de 50% dos servidores efetivos da Prefeitura. Para 2020 já está garantido que o reajuste continuará seguindo o salário mínimo. Isso representará aumento de valor do salário base em toda a tabela de progressão salarial por tempo de trabalho destas classes.

PROFESSORES 30 PARA 40 HORAS - Em 2018 foi implantada a adequação das diferenças de carga horária dos docentes. São investidos R$ 2,6 milhões a mais por ano na melhoria salarial de professores que tinham carga horária de 30 horas e recebiam menos do que aqueles que faziam 40 horas semanais. Agora, os dois grupos recebem o mesmo valor em respeito à atividade educacional do município.

MAIS DE 20% NO VALOR DOS PLANTÕES - Os 387 Técnicos em Enfermagem e Auxiliares de Enfermagem da Prefeitura receberam neste ano aumento de mais de 20% no valor de seus plantões extras. Os técnicos recebiam R$ 90 e agora ganham R$ 110 por plantão enquanto os auxiliares saíram de R$ 85 para R$ 105 por cada plantão. Avanço que era uma antiga reivindicação da classe e que foi atendida.

INCENTIVO AO MAGISTÉRIO - Profissionais da Educação do município foram agraciados nesta gestão com uma importante gratificação de incentivo ao magistério. Em 2016 essa gratificação era de R$ 100 e hoje é de R$ 640, aumento de R$ 540 na remuneração, por mês. Este é um investimento que exige da Prefeitura orçamento de mais R$ 2 milhões por ano.

AUMENTO DE 28% NO AUXÍLIO ALIMENTAÇÃO - Em 2018 foi implantado um significativo aumento no auxílio alimentação para todos os servidores da Prefeitura. Antes era pago R$ 200 e agora este valor subiu para R$ 257. Os servidores da Secretaria Municipal de Obras, inclusive, por terem jornada dupla, recebiam R$ 220 e agora tem o auxílio alimentação em R$ 283. Essa valorização dos servidores pela Prefeitura exige investimento anual de R$ 1,3 milhão.

 

PROFESSORES COM PISO NACIONAL RESPEITADO - Os professores do município, desde 2016 passaram a receber o piso salarial nacional, com ajustes automáticos todos os anos. Assim os professores de Vilhena tiveram revisões salariais anuais de lá para cá: R$ 2.135 (2016), R$ 2.298 (2017), R$ 2.455 (2018), R$ 2.558 (2019). Para 2020 a previsão é que o Piso Nacional do Magistério ganhe reajuste de 6,2% e passe para R$ 2.716. A Prefeitura continuará seguindo esse valor e fará mais este aumento, normalmente, representando então ganho de R$ 581 desde 2016 para os educadores. Dessa forma, a cada ano aumenta o investimento da Prefeitura com os professores, sendo que me 2017 foram acrescidos R$ 1,7 milhão à folha de pagamento por esse motivo, mais R$ 2,4 milhões em 2018 e R$ 2,1 milhões em 2019.

AGENTES DE SAÚDE COM AUMENTO APROVADO ATÉ 2021 - Os Agentes Comunitários de Saúde (ACS), que são cerca de 150 no município, já têm aumentos anuais aprovados desde 2018 até 2021. Nesse ato de valorização a Prefeitura investe mais de R$ 1,5 milhão por ano a mais. Os salários dessa classe já têm elevação garantida seguindo o cronograma: R$ 1.014 (2018), R$ 1.250 (2019), R$ 1.400 (2020) e R$ 1.550 (2021).

AUXÍLIO TRANSPORTE RETROATIVO - Travado desde 2015, os valores retroativos do auxílio transporte foram pagos por esta gestão no fim de 2018 e início de 2019. Esse investimento nos servidores exigiu R$ 1,5 milhão e garantiu reconhecimento àqueles que tinham já seu direito adquirido, mas não tinham recebido seu auxílio transporte em gestões anteriores.

AUMENTO DE 70% EM DIÁRIAS PARA MOTORISTAS DA SAÚDE - Nesta gestão também foi aprovada e implementada a elevação de R$ 120 para R$ 200 na diária dos motoristas da Secretaria Municipal de Saúde, há muito tempo esperada pelos servidores do setor.

PROPOSTA DE AUMENTO PARA 2020 - A Prefeitura em sua última reunião com o sindicato, ofereceu um aumento significativo para os servidores municipais de 5% no salário, o que representaria investimento adicional por ano de R$ 5 milhões por parte da administração. O último reajuste geral dessa natureza aconteceu há 7 anos, em 2012. No entanto, os servidores recusaram essa proposta da administração municipal.

RESPEITO AO SALÁRIO - A Prefeitura lembra ainda que na atual administração nunca houve atraso no pagamento dos servidores e também que o salário passou a cair na conta um dia antes do que anteriormente. Antes o pagamento era liberado na última sexta-feira do mês e caía na conta do servidor apenas no sábado. Nesta gestão o valor é depositado na conta dos servidores na sexta-feira mesmo.

Além disso, a Prefeitura reduziu o valor médio dos salários pagos aos cargos de provimento em comissão (CPC), exonerou recentemente vários servidores de seus cargos de funções gratificadas (FG) e CPC.

REFORMA ADMINISTRATIVA - A Prefeitura está trabalhando intensamente na implantação já para 2020 de uma ampla reforma administrativa no município. Somente neste ato está prevista a extinção de 400 cargos comissionados e de várias secretarias, de forma oficial. Isso representará significativa economia para os cofres do município.

Sobre a paralisação de alguns servidores, a Prefeitura reconhece que estes têm direito de lutar pelo que acham justo dentro de negociações pautadas na realidade. O prefeito Eduardo Japonês garante que gostaria de atender aos termos da negociação imposta pelo sindicato, especialmente a aprovação dos Planos de Carreira, Cargo e Salários (PCCS) dos servidores. Mas, o Município não tem orçamento suficiente para isso no momento, visto que o PCCS exige gasto adicional de R$ 29,4 milhões por ano.

Mesmo assim, essa gestão sempre esteve aberta ao diálogo com os servidores e o sindicato. A administração está trabalhando para encontrar uma solução que contemple os servidores, mas que esteja dentro do que as finanças do Município suportam. Os recentes cortes fazem parte deste esforço.

A greve, até o momento, segundo levantamento das secretarias, mobilizou cerca de 160 servidores, o que representa 7,5% do total de servidores efetivos, sendo 20 do Hospital Regional, 56 da Atenção Básica, 1 da Agricultura, 80 da Obras e apesar de o sindicato ter anunciado que o Saae (Serviço Autônomo de Água e Esgoto) iria aderir, até o momento nenhum servidor participa do movimento. Nenhuma secretaria, portanto, está inativa.

Fonte: Semcom
Publicada em 03 de dezembro de 2019 às 17:25

 

Leia Também

Combate a desigualdade e resgate do orgulho de Porto Velho são pautas do pré-candidato à prefeito Samuel Costa

Uma das mais ressoantes vozes da esquerda rondoniense na atualidade, o professor Samuel Costa, é pré-candidato a prefeito de Porto Velho (RO) pelo Partido Comunista do Brasil – PC do B.

Vítima de ataques políticos, prefeito de Machadinho explica projeto de alteração do Imprev

Se o município não se adequar a prefeitura ficará sem certidão e não receberá recursos

Presidente Laerte Gomes recebe representantes da Polícia Civil de Rondônia

Categoria solicitou que, na Reforma Administrativa, polícias de Rondônia tenham mesmos direitos que polícias federais

Secretário da Seduc presta esclarecimentos de ações na Comissão de Educação

Suamy Vivecananda foi ouvido e disse que não há previsão para retorno às aulas presenciais

Envie seu Comentário