Jovem de 17 anos invade escola e atira contra alunos

Jovem de 17 anos invade escola e atira contra alunos

Um jovem de 17 anos invadiu a Escola Estadual Orlando Tavares, em Caraí, no Vale do Jequitinhonha (MG), na manhã desta quinta-feira (07/11/2019), e atirou contra os alunos. Dois adolescentes, de 15 e 16 anos, e uma professora foram levados para o hospital.

De acordo com informações da Polícia Militar do estado, o jovem pulou o muro da escola. O objetivo do rapaz era atacar duas adolescentes que não teriam aceitado se relacionar com ele.

O suspeito estava armado com um facão, um simulacro de uma pistola e uma garrucha (arma antiga). Durante o ataque, alunos se trancaram dentro de uma sala. Foi quando o jovem atirou na direção da porta e atingiu um dos estudantes. A bala perfurou o pescoço do adolescente.

A segunda vítima foi ferida com o facão do suspeito quando tentava fugir. Os dois foram levados para o hospital de Padre Paraíso e estão com quadro de saúde estável. A professora ficou em estado de choque e foi atendida.

O tiroteio ocorreu por volta das 8h. O atirador foi apreendido pela Polícia Militar (PM) do estado, que apura a participação de um outro adolescente.

Fonte: Metrópoles
Publicada em 07 de novembro de 2019 às 10:13

 

Leia Também

3 foragidos da justiça são presos em menos de 8 horas pela PRF

Os indivíduos, que eram procurados por homicídio, porte ilegal de arma de fogo, furto e receptação, foram flagrados em abordagens realizadas na capital e em Pimenta Bueno; um dos homens foi preso enquanto almoçava na rodoviária

PRF prende foragido da justiça durante fiscalização a táxi

O homem, que confirmou aos agentes responder há 2 anos pela prática de estupro de vulnerável, foi preso em flagrante.

PRF recupera moto roubada em Itapuã do Oeste

O veículo, que era conduzido por um inabilitado, ainda ostentava uma placa adulterada, com o objetivo de ludibriar a fiscalização policial

PF desmonta quadrilha que movimentou R$ 230 milhões em ouro

De acordo com as investigações, o grupo é formado por venezuelanos e brasileiros que inclusive enviaram o minério extraído de forma ilegal ao exterior

Envie seu Comentário