Mais de 2 mil grávidas estão infectadas por HIV em Rondônia

Mais de 2 mil grávidas estão infectadas por HIV em Rondônia

Descobrir na gestação o diagnóstico do vírus HIV (vírus causador da Aids) e realizar o tratamento com medicamentos antirretrovirais regularmente é a realidade de 2.367 pacientes gestantes da Capital. A maioria do diagnóstico das mães portadoras do vírus acontece quando a grávida realiza os exames da primeira consulta do pré-natal.

A primeira coisa a fazer após receber a confirmação do diagnóstico é procurar tratamento, hoje existem medicamentos que combatem a quantidade de vírus no organismo e evitam que o sistema imunológico da mãe e do bebê seja prejudicado. O tratamento previne a transmissão vertical do HIV, quando a infecção do vírus passa da mãe para o filho, durante o período de gestão (intrauterino), parto ou aleitamento materno. No último ano quatro bebês contraíram o vírus por amamentação na Capital.

Em Porto Velho a Secretaria Municipal de Saúde dispõe do Serviço de Atenção Especializada (SAE), com uma equipe multidisciplinar especialista em atender pacientes portadores de HIV/AIDS. Segundo a secretária de Saúde do Município, Eliana Pasini, “em toda a rede de saúde da atenção básica do município, estão disponíveis exames para detecção do HIV, serviço ofertado às gestantes durante o pré-natal”, informou ela.

O HIV pode ser transmitido de duas formas: horizontal ou vertical. A primeira pode ocorrer quando há sexo sem preservativo, ou pelo compartilhamento de seringas e agulhas contaminadas. Já a transmissão vertical ocorre entre a mulher o bebê durante a gestação, parto ou amamentação. ”Essa forma de transmissão, pode ser reduzida para menos de 2%, com a adoção das medidas eficazes de prevenção,” pontou Régia. A transmissão vertical é a principal via de infecção do vírus HIV na população infantil.

De acordo com Régia Martins, gerente do Departamento de Vigilância em Saúde, todas as gestantes e seus parceiros sexuais devem realizar o teste, uma vez que o diagnóstico e o tratamento precoce pode garantir o nascimento saudável do bebê.

O número de casos de sífilis em gestantes também aumenta, segundo os dados do Sinan/Núcleo IST Aids e Hepatites Virais/Agevisa no primeiro semestre do ano Porto Velho registrou 207 notificações. A sífilis na gestação pode causar trabalho de parto prematuro, abortamento precoce e desenvolver problemas de malformação cerebrais no bebê.

O SAE oferece atendimento humanizado com assistentes sociais, psicólogos, nutricionistas as gestantes portadoras do vírus e co-infectadas com outras doenças sexualmente transmissíveis, encaminhadas pela Unidade Básica de Saúde ou recebidas na própria unidade. Após o nascimento o bebê infectado pelo vírus recebe tratamento até os dois anos.

O teste rápido para detectar o vírus HIV/Aids e também para diagnóstico da sífilis e das hepatites B e C é gratuito e pode ser realizado no SAE localizado na Avenida Duque de Caxias, em Porto Velho, ou nas Unidades Básicas de Saúde e no Centro de Testagem e Aconselhamento na Policlínica Oswaldo Cruz, na Avenida Jorge Teixeira, Setor Industrial.

No primeiro semestre do ano já foram notificados em Rondônia 323 casos de HIV/Aids, entre os números 134 casos foram confirmados em Porto Velho. A falta do uso da camisinha ainda é a principal causa para aumento no número de casos das doenças.

Fonte: Diário da Amazônia
Publicada em 19 de julho de 2019 às 15:50

 

Leia Também

Detran destaca Dia Nacional do Ciclista e alerta para os cuidados no trânsito

Dia 19 de agosto comemora-se o Dia Nacional do Ciclista

Menos burocracia em Vilhena para abrir empresas: Prefeitura e Sebrae divulgam processo simplificado

Processos para liberação de alvarás de empresas com baixo risco pode ser simplificado

Bazar da Solidariedade recebe doação especial da CBF com itens originais da Seleção Brasileira de Futebol

A equipe coordenadora avaliará a possibilidade destes itens especiais da CBF integrarem o acevo do leilão presencial que será realizado no evento.

Candidatos a imóvel do Cristal da Calama têm novo prazo para assinar contrato sob pena de serem substituídos

A Seas alerta que o atendimento se dará a partir da próxima segunda-feira (19) até o dia 26 de agosto

Envie seu Comentário