Livro que conta história de Nem da Rocinha é proibido de entrar na penitenciária federal de Porto Velho

Livro que conta história de Nem da Rocinha é proibido de entrar na penitenciária federal de Porto Velho

O livro “Dono do Morro, o Homem e a Batalha pelo Rio”, escrito pelo escritor inglês Misha Glenny foi proibido de entrar na penitenciária federal de Porto Velho e chegar nas mãos do traficante Antônio Francisco Bonfim Lopes, o Nem da Rocinha, que é justamente o personagem principal do livro. 
Os advogados do líder da Facção Criminosa Amigo dos amigos entraram com um Mandado de Segurança para que “Nem” pudesse ler a obra, que conta toda sua história, da época em que era um simples morador da favela da Rocinha, no Rio de Janeiro, até se transformar num poderoso traficante. 
A liminar foi negada a pedido do próprio Ministério Público Federal, na semana passada. Uma das questões que pesaram certamente na decisão foi o fato do livro ter sido escrito com base em depoimentos e entrevistas com autoridade, amigos, familiares, policiais, políticos, pastores e moradores da comunidade. 
Apesar da polêmica administrativa, o livro é um sucesso de vendas no Rio de Janeiro. Dia 27 de junho de 2017, uma decisão assinada pelo juiz federal Nelson Liu Pitanga, de Rondônia, revelou que o traficante diminuiu 319 dias de sua pena com leituras e cursos desde que foi preso, em novembro de 2011. 
Nem leu dez livros, participou de 35 atividades e concluiu o Ensino Fundamental, após ser aprovado no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos. Para cada livro lido, a Justiça diminui quatro dias da pena.

Fonte: VIA RONDÔNIA
Publicada em 20 de maio de 2019 às 16:02

 

Leia Também

Juiz da Lava Jato determina bloqueio de até R$ 78 milhões em bens de Lula

Para defesa do ex-presidente, decisão de Luiz Antonio Bonat indica que ele está perto de assinar a terceira sentença sobre o petista em Curitiba

Homem é linchado após suposta tentativa de estupro contra mulher

O caso aconteceu em Cícero Dantas na Bahia. O homem recebeu vários golpes na região da cabeça.

Mulher viaja 70 horas para comemorar soltura de Lula, perde emprego e pede ajuda para voltar para casa

Após viajar 70 horas do Pernambuco até Curitiba, mulher perde emprego e pede ajuda em rodoviária.

Campeonato entre advogados acontece neste fim de semana em Porto Velho

O campeonato que envolve modalidades com categorias para masculino e feminino

Envie seu Comentário