Lazinho da Fetagro critica ações do Governo Federal envolvendo a Educação

Lazinho da Fetagro critica ações do Governo Federal envolvendo a Educação

O deputado Lazinho da Fetagro (PT), na sessão ordinária desta quarta-feira (15), disse que não poderia deixar de registar a situação da educação no
Brasil, onde os gastos com o setor foram congelados, impossibilitando investimentos. “Não há aumento real”, detalhou.
O parlamentar questionou atitudes tomadas nos governos Temer e Bolsonaro, criticando a Escola sem Partido. Lazinho é o presidente da Comissão de
Educação da Assembleia Legislativa.

De acordo com o deputado, cortes de disciplina como sociologia prejudicam o ensino. “No Japão não se ensina essa matéria, mas não vamos comparar o
ensino daquele país com o Brasil. É muito triste ver essas medidas”, acrescentou.

Lazinho da Fetagro explicou que ouvirá representantes da Unir e do Ifro, para conhecer detalhadamente os prejuízos que serão causados pelos cortes nas
verbas.
“É possível tirar de qualquer setor, menos da educação. O governo federal está perdido. Ontem à noite ele se reuniu com sua base e disse que não haverá
mais corte. Antes tinha dito que iria cortar. A Educação é a única base para crescimento de uma pátria”, finalizou o parlamentar.

Fonte: DECOM - ALE
Publicada em 15 de maio de 2019 às 17:16

 

Leia Também

Adailton Furia diz que Governo não quer contratar médicos, sobrecarregando os profissionais da rede estadual

Para deputado, sem oferecer condições adequadas, Estado não vai atrair mais médicos para o combate ao coronavírus

Deputado Jair Montes condena notícias falsas e defende colega parlamentar

Ele afirmou que inverdades criam um clima de instabilidade em Rondônia

Diretores da Caerd recebem até R$ 80 mil e deixam companhia sem dinheiro para comprar insumos

Depois da farra com salário os diretores estão pedindo dinheiro ao Governo do Estado

Justiça condena Márcio Miranda por compra de voto nas eleições de 2018, mas não cassa o mandato; sentença o impede de se candidatar nas eleições deste ano

Márcio Miranda foi eleito no pleito de 2016 e seu mandato termina em 31 de dezembro deste ano. As denúncias de compra de votos surgiram após as eleições de 2018, quando Márcio foi candidato a deputado estadual.

Envie seu Comentário