Mau cheiro nas partes íntimas de passageira obriga avião fazer pouso de emergência

Mau cheiro nas partes íntimas de passageira obriga avião fazer pouso de emergência

Verdade ou mentira?

Após um forte odor incomodar passageiros em um avião que partiu de São Luis-MA rumo a Manaus-AM, o piloto foi “obrigado” a fazer uma aterrissagem de emergência. A origem do cheiro, inclusive, era das partes íntimas de uma passageira. As informações foram publicadas no Folha AM.

Segundo um portal de notícias local, o mau cheiro do genital da mulher estava tão forte que alguns passageiros estavam passando mal. Algumas pessoas sentiam ânsia de vômito, náuseas e outras até vomitaram devido ao péssimo cheiro. Depois do reboliço, o piloto foi notificado da situação e foi obrigado a forçar uma aterrissagem de emergência para que a passageira fosse tomar um banho ou resolvesse aquela constrangedora situação de alguma forma.

O maior problema é que todos os passageiros tiveram que descer do avião pois o cheiro estava insuportável. Depois de muito tempo esperando debaixo de sol forte, uma equipe de apoio chega para desinfetar a aeronave que levou duas horas para ser liberada e seguir viagem. Muitos passageiros, revoltados com a situação, queriam linchar a protagonista da cena.

Segundo algumas pessoas, o cheiro das partes íntimas se assemelhava a de uma pessoa morta e era extremamente desagradável. Quando a equipe entrou no avião, a mulher que estava dormindo parecia estar morta e logo foi acordada para dar um jeito na situação delicada. Ela foi levada para um hospital local para os médicos checarem o motivo do odor. Depois de avaliada e medicada, a mulher ficou na cidade para embarcar em outro voo e finalmente os passageiros puderam seguir viagem tranquilamente até seu destino e sem maiores problemas.

Fonte: portalcm7
Publicada em 07 de novembro de 2018 às 10:12

 

Leia Também

Unicef lança recomendações contra covid-19 aos candidatos a prefeito

Entre as recomendações da publicação, crianças e adolescentes devem ser prioridade nas eleições municipais.

Anvisa: testes com vacina de Oxford prosseguem mesmo após morte de voluntário

Não há confirmação se o voluntário que faleceu recebeu placebo ou uma dose do imunizante.

TCU aponta falhas do Ministério da Saúde no combate à pandemia de covid-19

Auditores apontaram que o ministério não prestou informações suficientes para que se possa concluir se a estratégia de testagem dos casos suspeitos de covid-19 é satisfatória.

Estado do Rio registra 109 mortes e 1.319 novos casos de covid-19 em 24 horas

Até agora, 19.945 pessoas morreram em função do coronavírus no Estado do Rio

Envie seu Comentário