Homem leva tiro de borracha ao tentar agredir policiais após espancar esposa adolescente

Homem leva tiro de borracha ao tentar agredir policiais após espancar esposa adolescente

Valter Alves Guedes, 49 anos, foi preso no final da noite de segunda-feira (05), pelo crime de lesão corporal, após o mesmo chegar embriagado em sua residência localizada na Rua Marechal Rondon, bairro Satélite, em Candeias do Jamari, e agredir sua esposa uma adolescente de 16 anos, com puxões de cabelo e empurrões.

Moradores vizinhos acionaram a Polícia Militar e quando os PMs chegaram na casa ouviram a vítima gritar por socorro, no intuito de salvar a adolescente, os militares entraram na casa e o suspeito que estava com uma chave de fenda nas mãos partiu para cima dos policiais, sendo que um deles efetuou um disparo de espingarda calibre 12 com bala de borracha na perna de Valter para que ele não continuasse a tentar agredir os policiais.

Os PMs acionaram uma equipe de resgate do Corpo de Bombeiros e Valter foi levado para o posto de saúde da cidade e posteriormente encaminhado para o hospital João Paulo II. A vítima foi acompanhada por uma irmã maior de idade pelo fato dela ser menor e o caso foi registrado como lesão corporal e posteriormente o suspeito recebeu alta e foi apresentado na central de flagrantes.

Fonte: Via Rondonia
Publicada em 06 de novembro de 2018 às 09:25

 

Leia Também

Salgado do Exército Brasileiro sofre tentativa de roubo reage e é baleado

A vítima pensando que a arma fosse de brinquedo entrou em luta corporal

Motorista faz contorno  de forma proibida e causa acidente com moto

No final da tarde desta segunda-feira (19), a Polícia Militar do trânsito registrou um acidente de trânsito envolvendo um carro e uma motocicleta deixando uma mulher lesionada

Facção do Rio Grande do Norte invade o Ceará para matar membros do PCC em Limoeiro do Norte

Criminosos do Sindicato do Crime, facção do RN, atacou a cidade de Limoeiro, na madrugada de ontem

“Não tenho mais amigos”, diz criança estuprada em presídio do Ceará 1 mês após o crime

A garota diz que está isolada de outras crianças, tanto da rua onde mora quanto da escola. O estupro aconteceu quando a menina visitava o pai, na CPPL 5

Envie seu Comentário