Jaime Bagatoli pede desculpas e se reconcilia com Coronel Marcos Rocha

 Jaime Bagatoli pede desculpas e se reconcilia com Coronel Marcos Rocha

Dia após anunciar seu desligamento da campanha do candidato ao Governo Marcos Rocha (PSL), o candidato derrotado ao Senado e 3º mais votado, Jaime Bagatoli, fumou o cachimbo da paz e se reconciliou com o parceiro de campanha para o segundo turno.

Abraçados e emocionados, o militar e o fazendeiro selaram o acordo de paz e divulgaram uma live na internet reafirmando o compromisso: “Tamu junto”. O encontro foi filmado por correligionários do PSL, em Vilhena, para onde o coronel se dirigiu assim que soube da desistência do colega.

No vídeo, Bagatoli diz que foi vítima de intrigas plantadas na Internet e reiterou seu apoio incondicional ao militar.

“Quero falar aqui para Vilhena, para Rondônia: tentaram nos separar, tentaram separar o PSL, tentaram destruir a gente, dizendo que o coronel estava envolvido com o Raupp, com o MDB. Vi que isso é invenção, tudo coisa que tão botando na internet”, disse o empresário.

Marcos Rocha também pôs fim ao desentendimento e declarou:  “Tá perdoado acabou tudo  e vamos mudar Rondônia. E como eu sempre digo sempre, mudar com o poder do bem, mudar de verdade”. 

 

https://www.facebook.com/viarondonia/videos/173447806911107/

Fonte: Via Rondônia
Publicada em 15 de outubro de 2018 às 15:00

 

Leia Também

Unesc forma 30 novos Engenheiros Civis em Porto Velho

Antecedendo à cerimônia de Colação de Grau, no dia 23 aconteceu o Culto Ecumênico para celebrar e agradecer a conquista

Meio ambiente é um dos focos do curso de Arquitetura e Urbanismo da Unesc

A maioria das carreiras é relacionada aos avanços tecnológicos, mas entre as 21 carreiras mais promissoras o Tidewater Architect, ou Arquiteto de Águas

Fila de espera por cirurgias eletivas é meta estratégica da Secretaria de Saúde

REALIDADE – Atualmente, apenas quatro salas cirúrgicas funcionam no João Paulo II. Seriam necessárias de oito a 10

Diagnóstico e tratamento precoce da Hanseníase dificulta proliferação de doença infectocontagiosa em Rondônia

O tratamento clínico é distribuído gratuitamente pelo Sus, e tem duração de seis meses ou um ano.

Envie seu Comentário