Parlamentares analisam e votam vetos do Executivo e remanejamento de recursos

Parlamentares analisam e votam vetos do Executivo e remanejamento de recursos

Em sessão ordinária, os parlamentares analisaram e votaram dois vetos do Poder Executivo, mantendo um e rejeitando outro. Na votação de vários remanejamentos financeiros, três deputados declararam voto contrário a abertura de crédito suplementar à Secretaria de Finanças (Sefin) montante de mais de R$ 54 milhões.

O Veto Total nº175/18 ao Projeto de Lei Complementar 232/18, de autoria do deputado Hermínio Coelho (PCdoB) que acrescenta o artigo 10-A a LC 366 de fevereiro de 2007 e revoga a LC 527 de outubro de 2009, teve parecer em Plenário do deputado Laerte Gomes (PSDB) e foi rejeitado o veto, com 13 votos contrários ao veto.

Já o VT nº 174/18 ao PL nº 1043/18 de autoria dos deputados Maurão de Carvalho (MDB) e Hermínio Coelho que altera o parágrafo único do artigo 27 da Lei nº 1038 de janeiro de 2002, que estabelece diretrizes para proteção à pesca teve o parecer do deputado Adelino Follador (DEM) aprovado e mantido o veto com 14 votos sim ao veto.

Recursos

Três Projetos de Lei encaminhados pelo Poder Executivo para autorizar o governo a abrir crédito suplementar por excesso de arrecadação ou por desvinculação de receita foram aprovados. No entanto, um recebeu críticas e votos contrários.

O PL nº1084/18 que autoriza o Poder Executivo desvincular receita até o montante de R$ 54.225.203,82 em favor da Sefin e Secretaria de Justiça (Sejus) foi aprovado, mas recebeu votos contrários dos deputados Hermínio Coelho, Adelino Follador e Jesuíno Boabaid (PMN).  

Já os demais foram aprovados sem restrições, como o PL nº 1083/18 que abre crédito suplementar por anulação no montante de R$ 687 mil em favor da Supel e Sejucel; e o PL nº 1082/18 que abre crédito suplementar por excesso de arrecadação de R$ 86.930,03 em favor da Fapero.

Fonte: Assessoria
Publicada em 05 de outubro de 2018 às 13:55

 

Leia Também

Em Brasília, Edwilson Negreiros luta por recursos para Porto Velho

Na tarde de quarta-feira, 13, Edwilson foi recebido em audiência pelo senador Marcos Rogério

Pressionado no Congresso, governo avalia lotear cargos no 2º escalão

Governistas vão tentar evitar que distribuição soe como fisiológica

Pela segunda vez, Gilmar Mendes manda soltar prefeito de Mauá (SP)

Alvo da Operação Trato Feito, deflagrada em maio, o político é acusado de ser beneficiário de um mensalão de R$ 500 mil, supostamente pago por um grupo de nove empresas fornecedoras da administração municipal

Bolsonaro define idades mínimas de 62 e 65 anos na Previdência

Decisão foi tomada após reunião com a equipe econômica, na tarde desta quinta-feira (14)

Envie seu Comentário