Mulher é presa vendendo cocaína no bar Anaconda em Porto Velho

Mulher é presa vendendo cocaína no bar Anaconda em Porto Velho

Durante a noite de segunda-feira (01), uma jovem de 20 anos, identificada como Bárbara Alves, foi presa em flagrante pelo crime de tráfico de drogas ao ser flagrado com quase 30 porções de cocaína nas dependências de um bar bastante conhecido pelos policiais como ponto de venda e consumo de entorpecentes “Bar Anacondas” localizado na Avenida Jorge Teixeira com Afonso Pena, bairro Nova Porto Velho nas proximidades da Rodoviária de Porto Velho.

Os policiais estava fazendo rondas ostensivas pela região quando decidiram fazer uma batida no bar e durante abordagem em alguns elementos uma policial feminina achou uma grande quantidade de cocaína com Bárbara que se mostrou bastante nervosa e confessou que estava vendendo, após ser achado uma quantia considerada de droga e dinheiro em espécie.

Questionada sobre a procedência da droga, ela informou que havia comprado para revender, mas para os policiais, é só mais uma funcionária de traficante, chamada de “aviãozinho” pois somente o mês passado duas mulheres foram presas mais de três vezes com drogas. Diante dos fatos ela recebeu voz de prisão e foi conduzida para central de flagrantes onde foi feito o registro de tráfico de drogas e ficará à disposição da justiça.

Fonte: Redação Via Rondônia
Publicada em 02 de outubro de 2018 às 11:58

 

Leia Também

PF e MP deflagram operação Reciclagem em 04 prefeituras de Rondônia

Durante o período das investigações provas foram angariadas e filmagens de recebimentos por parte de prefeitos e deputado foram registrados

Menina de 11 anos é mantida em cárcere privado e obrigada a se prostituir e vender drogas

A vítima relatou que a suspeita a obrigou a entrar em um veículo e a levou para Confresa, onde, mediante a ameaças, a mantinha em cárcere privado.

Homem é morto em via pública na zona Sul da Capital

Uma equipe do Samu ainda foi acionada, mas quando chegou ao local o homem já estava morto.

PF deflagra Operação Polígrafo para desarticular esquemas de fraudes na aquisição de testes rápidos da Covid-19 na Sesau

O valor total da contratação investigada chega a R$ 10.500.000,00 (dez milhões e quinhentos mil reais). 

Envie seu Comentário