Nível do Rio Madeira está a menos de 3,5 metros da cota de transbordamento | Rondônia

248

[ad_1]

O Nível do Rio Madeira atingiu a marca de 13,61 metros nesta quinta-feira (11), em Porto Velho. A cota para que o rio transborde e comece alagar a área urbana é de 17 metros, segundo o Companhia de Pesquisas de Recursos Minerais (CPRM). A instituição informou ainda que devido ao fenômeno “La Niña”, a previsão é de chuvas nos próximos dias, semanas e meses em Rondônia.

De acordo com a engenheira hidróloga da CPRM, Joana Pinheiro, falta 3,40 metros para o rio atingir a cota de transbordamento.

“O La Niña causa chuva acima do esperado na Amazônia, especialmente no no Sul da Amazônia e a previsão meteorológica para os próximos dias, semanas e meses é de muita chuva, tanto na bacia do Rio Beni como no Rio Mamoré. Então a gente espera, por conta da precisão meteorológica, que tenha um nível realmente elevado”, informou Joana.

A engenheira esclareceu que o rio deve continuar subindo até abril.” A cheia é um evento natural do rio até abril. Agora uma cheia de grandes proporções é o que a gente deve se preocupar”, disse Joana.

De acordo com o meteorologista do Sistema de Proteção da Amazônia (Sipam), Luiz Alves, há a possibilidade de chover acima da média em Rondônia.

“Esse período, que vai até a primeira quinzena de abril, é um período que chove bastante no estado. A chuva média é de 300 a 350 milímetros por mês. O que esperamos é que chova acima, não há como dizer quanto, mas há essa possibilidade por conta do La Niña”, explicou o meteorologista.

O Sipam informou ainda que as chuvas na Bolívia refletem no nível do Rio Madeira.

“Lembrando que esse inverno realmente está bem mais rigoroso em relação ao ano passado. Em 2016 estávamos no fenômeno El Niño, ou seja, estava chovendo menos”, informou o meteorologista.

Desde 1° de janeiro até esta quinta-feira (11) choveu mais de 200 milímetros na capital.

“A chuva que cai na capital afeta rio abaixo, ou seja, as cidades do Amazonas, como Humaitá e demais. O nível do Rio Madeira em Porto Velho é afetado por causa das chuvas que ocorrem na Bolívia. O rio está com o comportamento semelhante ao de 2015. Isso é uma coisa que vamos acompanhar”, declarou Alves.

Conforme a Polícia Rodoviária Federal (PRF), houve uma erosão no Km 876 da BR 364 e um reparo está sendo feito. O local está sendo monitorado pelo Consórcio Jirau e pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit).

A PRF informou ainda que o fluxo segue normal no local sem bloqueios ou desvios.

A engenheira da CPRM, Joana, afirmou que há a possibilidade de aumentar sim o nível do rio.

Post G1 Rondônia

Deixe seu Comentário