“Estarei pronta para o que quer que a Jéssica traga no sábado”

7

[ad_1]

Campeã peso-palha do UFC, Joanna Jedrzejczyk conquistou o cinturão da organização em março de 2015, quando derrotou Carla Esparza no UFC 185, realizado em Dallas. Três anos depois, a polonesa volta à cidade americana para fazer a sua quinta defesa de título, dessa vez contra a brasileira Jéssica “Bate-Estaca” Andrade. As duas, que já foram companheiras de treino no passado, andaram trocando declarações através da imprensa antes do combate. Na semana do duelo, no entanto, o clima entre elas é de respeito.

– A Jéssica certamente é um desafio. Ela é o meu próximo grande desafio e grande prova. Eu só quero fazer uma boa luta. Estou pronta, me sinto pronta, o dia da luta é um prazer para mim. O trabalho duro é feito na academia, semanas e semanas antes da luta. Eu não tenho uma previsão para essa luta, nunca faço isso. Sempre me certifico de que estarei pronta para cinco rounds. Me sinto mais forte, mais poderosa, vocês podem ver que o meu corpo está melhorando. O meu peso está no ponto, mas sinto que ganhei mais músculos e é por isso que estou mais forte e mais explosiva. Eu não sei o que vai acontecer. É uma luta, tudo pode acontecer, mas sei que estou pronta para o que quer que a Jéssica traga para o octógono no sábado e só posso agradecer aos fãs pelo apoio. Estejam comigo, eu sei que vou enfrentar uma lutadora brasileira, mas obrigada pelo apoio. O que importa é o esporte, mesmo quando temos encaradas intensas ou rivalidades, ainda o que importa é o esporte – declarou em entrevista ao Combate.com e ao Combate.

joanna jedrzejczyk; UFC 211 (Foto: Evelyn Rodrigues)Joanna Jedrzejczyk: Polonesa faz, neste sábado, sua quinta defesa de cinturão (Foto: Evelyn Rodrigues)

No bate-papo, Joanna também falou sobre a recém-criada divisão peso-mosca feminina do UFC e a vontade de bater o recorde de maior número de defesas de cinturão feminino da companhia, que hoje é de Ronda Rousey. Confira:

Peso-mosca feminino

Estou muito feliz por o UFC decidir abrir uma nova divisão feminina. Eu já vinha falando sobre isso. Há um ano atrás eu disse que gostaria de me tornar campeã do UFC em duas divisões diferentes, então estou feliz. Costumava lutar no peso-mosca quando competia no muay thai e no boxe e, antes de me tornar campeã do UFC, as minhas primeiras lutas de MMA foram nesse peso. Definitivamente é um desafio novo e um novo objetivo. Talvez no próximo ano eu me torne a primeira campeã feminina do UFC a vencer cinturões em duas divisões diferentes de peso.

Mudanças no treinamento

Eu sempre estou de bom humor. Me sinto ótima, trabalhei muito nesse camp, foi a minha segunda vez com os treinadores novos e com o time da ATT, e estou muito feliz porque fiz um camp muito bom. Trabalhei muito a força, mudamos um pouco a minha movimentação de pernas, trabalhamos na minha distância e consertamos algumas coisas que não melhoraram na minha última luta. Aprendi coisas novas e estou pronta para dominar Dallas mais uma vez. Eu venci meu cinturão há três anos aqui em Dallas e estou feliz por voltar à mesma arena para defender o meu cinturão pela quinta vez. É algo muito importante para mim e para o UFC, pois o ano passado foi maluco para organização e para os seus campeões. Muitos deles perderam seus títulos, apenas eu, Cormier e Demetrious Johnson defendemos nossos títulos. Eu tenho que fazer isso, mas, como disse, estou em forma. O segredo está no corte de peso, está em se manter bem, na velocidade, nos movimentos corretos, e é isso. O trabalho duro foi feito e estou tentando aproveitar esse processo.

Recorde de Ronda 

Eu vou vencer essa luta. Ronda Rousey teve seis defesas de título bem sucedidas, essa será a minha quinta e eu vou alcançar o seu recorde. Eu gosto muito dela e quero continuar apoiando a Ronda, mesmo com ela não sendo mais a campeã. Para mim e para outras pessoas, ela sempre será a campeã. Já fez muito pelo esporte. Como eu disse, cada luta é diferente e acredito que a Jéssica está em excelente forma e nós vamos ver a melhor Jéssica que já vimos. Espero uma boa luta, e é isso. Toda luta é importante e cada luta vai ficando mais difícil, pois conquistei meu cinturão há três anos, então minhas adversárias tiveram mais tempo para estudar meu estilo, meus movimentos. Eu só preciso garantir que estou tentando aprender coisas novas para evoluir, e é isso que estou fazendo.

O Combate transmite o UFC 211 ao vivo e com exclusividade no próximo sábado, a partir de 18h45 (horário de Brasília). O Combate.com
acompanha o torneio em Tempo Real e exibe as duas primeiras lutas do
card preliminar em vídeo ao vivo. Na sexta-feira, site e canal
transmitem a pesagem cerimonial ao vivo a partir de 19h50. Confira o
card completo:

UFC 211
13 de maio, em Dallas (EUA)
CARD PRINCIPAL (a partir de 23h, horário de Brasília):
Peso-pesado: Stipe Miocic x Junior Cigano
Peso-palha: Joanna Jedrzejczyk x Jéssica Bate-Estaca
Peso-meio-médio: Demian Maia x Jorge Masvidal
Peso-pena: Frankie Edgar x Yair Rodríguez
Peso-mosca: Henry Cejudo x Sergio Pettis
CARD PRELIMINAR (a partir de 19h, horário de Brasília):
Peso-leve: Eddie Alvarez x Dustin Poirier
Peso-leve: Chas Skelly x Jason Knight
Peso-médio: Krzysztof Jotko x David Branch
Peso-leve: Marco Polo Reyes x James Vick
Peso-palha: Jessica Aguilar x Courtney Casey
Peso-pena: Jared Gordon x Michel Quiñones
Peso-pesado: Chase Sherman x Rashad Coulter
Peso-pena: Gabriel Benítez x Enrique Barzola
Peso-meio-pesado: Joachim Christensen x Gadzhimurad Antigulov

 

Créditos Globo Esporte

Deixe seu Comentário