União de esforços busca acolher estrangeiros em situação de risco em Ji-Paraná

União de esforços busca acolher estrangeiros em situação de risco em Ji-Paraná

Diversas famílias estrangeiras, imigrantes e refugiadas, estão sendo atendidas e recebendo apoio em Ji-Paraná, através da criação de um comitê, formado por diversas entidades públicas, religiosas, assistenciais e filantrópicas. A ação de acolhimento teve início na última segunda-feira (13) e segue até o próximo dia 21 de janeiro.

Os atendimentos estão sendo realizados na igreja São Sebastião, no bairro Jardim dos Migrantes, no horário das 15:00 horas às 21:00 horas, e tem como  objetivo garantir assistência emergencial e acolhimento às pessoas em situação de vulnerabilidade e que estão na cidade em decorrência do fluxo imigratório.

No local, as famílias estão tendo acesso a roupas, gêneros alimentícios, material escolar, utensílios domésticos, itens de necessidades básicas, inscrição no cadastro único do SUAS (Sistema Único de Assistência Social), triagem para orientações e direcionamento para terem acesso a políticas públicas, como acesso aos serviços de saúde, assistência social e educação.

Segundo a assistente social, Lidiane Tanazildo, uma das dificuldades é quanto a falta de intérpretes. “Ontem tivemos quatro voluntários para fazer a tradução, porém não foi suficiente. Estamos precisando de voluntários”, destacou.

Lidiane disse ainda que muitas das pessoas atendidas estão a procura de empregos ou de capacitação profissional e até de aulas de português para aprenderem a se comunicar melhor.

O comitê foi organizado pela Secretaria Municipal de Assistência Social, uma vez que nos últimos meses, a cidade de Ji-Paraná passou a receber uma grande quantidade de venezuelanos. Fazem parte do Comitê a Diocese de Ji-Paraná, Pastoral dos Migrantes, Associação Pronto Socorro de deus, Igreja Missionária Unidas JM, Sebrae, Ifro, Poder Legislativo, Secretaria Municipal de Assistência Social e Secretaria Municipal de Saúde.

Fonte: Decom - Ji-Paraná
Publicada em 14 de janeiro de 2020 às 13:47

 

Leia Também

Além da questão ética, saúde e educação - Por Valdemir Caldas

Nos últimos anos, a saúde e a educação chegaram ao fundo do poço. Estão brincando com coisas sérias.

Coleta Seletiva: Semeia orienta a população para utilizar Ecoponto corretamente

O objetivo é inserir na sociedade ji-paranaense a cultura de reciclar, adotando a prática da separação do lixo, contribuindo assim para redução da quantidade de resíduos que é enviada para os aterros.

Semagric continua trabalho no distrito de Rio Pardo

Gestão Hildon Chaves garante escoamento da produção através do trabalho das equipes da Semagric

Saae apresenta nomes das empresas participantes de licitação para ampliação e readequação do sistema de água em Vilhena

Cinco empresas apresentaram documentação para se habilitar na concorrência pública; apenas uma é de Rondônia

Envie seu Comentário