Sequestrador é morto por atirador de precisão do Bope após descer do ônibus

Sequestrador é morto por atirador de precisão do Bope após descer do ônibus

O porta-voz da Polícia Militar (PM) do Rio de Janeiro, coronel Mauro Fliess, confirmou que o sequestrador que fez 37 reféns no início da manhã, em um ônibus na Ponte Rio-Niterói, foi morto por atiradores de elite.

Tiros foram ouvidos no local por volta das 9h. Pelo Twitter, a PM informou que a ocorrência foi encerrada sem vítimas entre os reféns. “O tomador de refém foi neutralizado por um atirador de precisão do Bope [Batalhão de Operações Policiais Especiais] e todos os reféns foram libertados ilesos” postou a corporação.

Homem mantém reféns em ônibus na Ponte Rio-Niterói

O sequestro começou pouco antes das 6h e interditou a ponte nos dois sentidos. Até as 9h, o sequestrador havia liberado seis reféns. Segundo as primeiras informações, ainda não confirmadas, o sequestrador estava armado e se identificou como policial militar.

A polícia disse que a arma usada por ele era um simulacro, ou seja, de brinquedo.

Sequestrador de ônibus na Ponte Rio-Niterói é morto; foram três horas e meia de cerco ==> https://t.co/iFHcACobA5 #G1 pic.twitter.com/gFbh2CT9C7

— G1 (@g1) August 20, 2019

 

Fonte: Agência Brasil
Publicada em 20 de agosto de 2019 às 10:01

 

Leia Também

3 foragidos da justiça são presos em menos de 8 horas pela PRF

Os indivíduos, que eram procurados por homicídio, porte ilegal de arma de fogo, furto e receptação, foram flagrados em abordagens realizadas na capital e em Pimenta Bueno; um dos homens foi preso enquanto almoçava na rodoviária

PRF prende foragido da justiça durante fiscalização a táxi

O homem, que confirmou aos agentes responder há 2 anos pela prática de estupro de vulnerável, foi preso em flagrante.

PRF recupera moto roubada em Itapuã do Oeste

O veículo, que era conduzido por um inabilitado, ainda ostentava uma placa adulterada, com o objetivo de ludibriar a fiscalização policial

PF desmonta quadrilha que movimentou R$ 230 milhões em ouro

De acordo com as investigações, o grupo é formado por venezuelanos e brasileiros que inclusive enviaram o minério extraído de forma ilegal ao exterior

Envie seu Comentário