Papa aceita renúncia de bispo acusado de abuso sexual

Papa aceita renúncia de bispo acusado de abuso sexual

O papa Francisco aceitou a renúncia do bispo de Los Angeles, Alexander Salazar, acusado de abusar sexualmente de um menor de idade, anunciou nesta quarta-feira (19) o Vaticano.

"Lamento informar que em 2005, um ano depois de ele ter sido ordenado bispo, a Arquidiocese tomou conhecimento de uma alegação contra o bispo Salazar de má conduta com um menor", disse o arcebispo de Los Angeles, José H. Gomez, em comunicado. Segundo ele, a acusação contra Salazar resultou de uma suposta má conduta nos anos 1990, quando ele era padre e não um bispo ordenado.

"Embora a denúncia nunca tenha sido comunicada diretamente à Arquidiocese, ela foi investigada pela polícia em 2002, e o promotor não processou", disse o arcebispo.

Gomez não forneceu detalhes sobre a possível má conduta. Mas alegou que o bispo se diz inocente. Salazar, de 69 anos, nasceu na Costa Rica e depois mudou-se com a família para os Estados Unidos, segundo a Conferência dos Bispos Católicos dos EUA. Ele entrou no Seminário de São João em Camarillo, Califórnia, e foi ordenado sacerdote em 1984.

Em 2004, o religioso foi nomeado bispo auxiliar de Los Angeles e bispo titular de Nesqually pelo papa João Paulo II.

A renúncia de Salazar vem depois que os bispos católicos dos EUA recentemente promoveram uma série de reformas para lidar melhor com os casos de abusos. Em fevereiro, o Vaticano realizará uma reunião sobre a crise mundial de pedofilia que tem deixado a Igreja em crise. (ANSA)

Fonte: Noticia ao Minuto
Publicada em 20 de dezembro de 2018 às 11:27

 

Leia Também

Congresso promulga emenda que adia eleições municipais para novembro

Brasileiros vão às urnas em 15 e 29 de novembro deste ano

Hoje é o último dia para pedir benefício auxílio emergencial

Prazo para novos cadastros termina nesta quinta às 23h59

MP recomenda ao Prefeito de Porto Velho atualização de gastos com enfrentamento à pandemia no Portal da Transparência

Ao emitir a recomendação, o MP concedeu o prazo de cinco dias para que a Prefeitura informe as providências adotadas.

Rondônia registra 21.523 casos confirmados e 523 óbitos e 10.198 recuperados de COVID-19

Dos 21.523 casos de covid-19 confirmados em Rondônia, 13.241 são em Porto Velho

Envie seu Comentário