'O campo precisa de segurança jurídica e financeira para produzir', diz Fabricio Jurado

'O campo precisa de segurança jurídica e financeira para produzir', diz Fabricio Jurado

O agronegócio pode ser considerado o carro chefe da economia brasileira e tem sido nos últimos anos um verdadeiro colchão para amenizar as dificuldades que o país enfrenta em suas contas que, quase sempre, nunca fecham.

Rondônia é um estado onde a força do agronegócio é sentida em todos os cantos do estado. Temos aqui uma grande produção de soja; um dos maiores rebanhos de gado do país; uma produção de café que nos coloca entre os melhores do Brasil; uma forte e diversificada agricultura familiar; e a piscicultura está se expandindo.

Apesar de todo esse sucesso o agronegócio, não apenas em Rondônia, mas em todo o país, sofre com a burocracia, as dificuldades para escoamento da produção e a também para a obtenção de crédito.

O advogado rondoniense Fabricio Jurado, é o candidato ao Senado pelo Partido Novo nas próximas eleições e defende que agronegócio seja tratado de forma diferenciada pelo Governo e pelos parlamentares em Brasília. “Precisamos desburocratizar todo o processo de produção e venda, para que o homem do campo tenha segurança para produzir”, declarou.

Ele lembrou também que o Partido Novo, por meio do candidato da sigla à presidência, João Amoedo, acredita que o Estado deve dar liberdade para que todos produzam e não construir amarras que impeçam o desenvolvimento.

Entre as ações defendidas pelo Novo para o campo estão: criminalização de invasões de terras; segurança e paz para o homem do campo; legislação ambiental mais clara e segura; adequação da legislação trabalhista para o trabalhador rural; tecnologia para o aumento de produtividade; crédito rural facilitado; regularização fundiária; infraestrutura para transporte e eletrificação rural para fomentar a agroindústria.

Um tema que preocupa os que atuam no agronegócio é a questão das invasões de propriedades rurais por parte de certos grupos, o que tem ocorrido em Rondônia com certa frequência, gerando violentos conflitos por terras.

Fabrício Jurado explica que o Partido Novo tem uma posição fechada em relação a essa questão. “Precisamos construir um ambiente produtivo e de paz, que dê ao produtor rural a tranquilidade para trabalhar e cumprir sua vocação: Alimentar o mundo. Sou contra as invasões. O país deveria ter uma legislação muito mais rigorosa para a retomada de imóveis que são invadidos, da propriedade rural. A propriedade é sagrada e é isso que o empreendedor realmente precisa para ter segurança e tocar o seu negócio. Infelizmente no Brasil há muitas questões ideológicas e isso vem sendo relativizado”, finalizou

Fonte: Assessoria
Publicada em 19 de setembro de 2018 às 09:54

 

Leia Também

 Cássia Muleta participa de reunião que discutiu zoneamento socioeconômico do Estado

Parlamentar afirmou que a discussão garante mais celeridade na tramitação do projeto

Presidente Laerte Gomes confirma participação de Rondônia na primeira edição do prêmio Assembleia Cidadã

Ganhadores serão escolhidos pelos participantes da 23ª Conferência Nacional dos Legisladores e Legislativos Estaduais

Lula diz estar interessado na sua inocência e não quer discutir 2ª instância

Mas não é a saída que Lula afirma desejar. “Quero que os ministros da suprema corte tenham acesso à verdade do processo e anulem.

Prefeito Hildon Chaves consegue fim de obras embargadas em todo Brasil

Mudanças representam conquistas da Frente Nacional dos Prefeitos, na qual Hildon é o vice-presidente

Envie seu Comentário