Maduro faz duros ataques contra Bolsonaro e a Colômbia: vamos arrebentar seus dentes

Maduro faz duros ataques contra Bolsonaro e a Colômbia: vamos arrebentar seus dentes

Em discurso intitulado “Memória e Conta à Nação”, o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, fez duros ataques, nessa terça-feira (14/01/2020), à Colômbia e ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido). “Conheço os planos imperiais, conheço em detalhes os planos da oligarquia colombiana e de Bolsonaro”, falou. O venezuelano não falou que “planos” seriam, mas ameaçou reagir caso haja ações militares no seu país. “Caso se atrevam, vamos arrebentar seus dentes para que aprendam a respeitar a Força Armada Nacional Bolivariana”, atacou.

A declaração foi dada durante a mensagem anual de Maduro na Assembleia Constituinte — controlada pelo regime chavista —, uma semana depois da crise gerada pela manobra que tentou excluir Juan Guaidó da presidência do outro parlamento, a Assembleia Nacional, onde os opositores têm maioria.

Além das trocas de acusações com o Brasil, o regime de Maduro vive uma relação conflituosa com a Colômbia. O presidente colombiano, Iván Duque, apoia o autoproclamado presidente interino Juan Guaidó e a relação com o chavismo piorou após Caracas ordenar exercícios militares na fronteira com o país vizinho, em setembro do ano passado.

Além das trocas de acusações com o Brasil, o regime de Maduro vive uma relação conflituosa com a Colômbia. O presidente colombiano, Iván Duque, apoia o autoproclamado presidente interino Juan Guaidó e a relação com o chavismo piorou após Caracas ordenar exercícios militares na fronteira com o país vizinho, em setembro do ano passado.

Além das trocas de acusações com o Brasil, o regime de Maduro vive uma relação conflituosa com a Colômbia. O presidente colombiano, Iván Duque, apoia o autoproclamado presidente interino Juan Guaidó e a relação com o chavismo piorou após Caracas ordenar exercícios militares na fronteira com o país vizinho, em setembro do ano passado.

Maduro também voltou a dizer, sem provas, que o governo brasileiro se envolveu no ataque a uma base no sul da Venezuela no fim de dezembro. À época, o Itamaraty negou qualquer envolvimento do Brasil no episódio.

Fonte: Metrópolis
Publicada em 16 de janeiro de 2020 às 10:06

 

Leia Também

Deputado Redano destaca que a CPI da Energisa precisa dar uma resposta à altura do que o consumidor de Rondônia merece

A empresa deve ser ouvida pelos integrantes da CPI dia 25 de março

CPI da Energisa entra em fase final e há possibilidade de que a empresa seja retirada de Rondônia

Deputados elencam avanços verificados após a formação da Comissão Parlamentar de Inquérito

Presidente Laerte Gomes se reúne com Henrique Prata e confirma doação de R$ 4 milhões de recurso da ALE para o Hospital do Amor

Recurso é parte da economia de R$ 50 milhões feita pelo Legislativo no primeiro ano de gestão do presidente

Ismael Crispin garante recursos para Hospital Municipal de Nova Brasilândia D´Oeste

Deputado e vereador comemoram conquista que beneficiará munícipes

Envie seu Comentário