HAVAN; Neste Natal, rede realiza o sonho de crianças nas cidades de Caxias do Sul (RS) e Uberaba (MG)

HAVAN; Neste Natal, rede realiza o sonho de crianças nas cidades de Caxias do Sul (RS) e Uberaba (MG)

Com o objetivo de fazer a diferença na vida das pessoas neste fim de ano, a Havan, por meio do empresário Luciano Hang, realizou o sonho de oito crianças nas cidades de Caxias do Sul (RS) e Uberaba (MG). Muito comovido com a trajetória dos oito pequenos, Luciano fez uma surpresa. Vestido de Papai Noel, o empresário realizou o sonho de cada um deles.

Em Caxias, Luciano fez a alegria de Julia Eduarda de Camargo e Valentina de Melo Bissani. As meninas expuseram as suas histórias de vida e tudo que passaram no pouco tempo que viveram.

Julia tem 16 anos e é uma guerreira desde que nasceu. Sua mãe é hipertensa e a gestação foi de risco. Com 15 dias vida, a família notou que Júlia estava paralisada e foi internada na UTI. Quando Júlia tinha sete meses de idade, sua mãe começou a sofrer de depressão e sua tutela passou à avó. Aos 15 anos, Júlia começou a sentir fortes dores no ombro. A adolescente procurou atendimento, recebendo medicação para as dores e sendo diagnosticada com Sarcoma de Ewing, que, depois da biópsia foi confirmado ser um tumor maligno.

Ainda em Caxias, Luciano Hang conheceu Valentina, de 5 anos. A menina foi diagnosticada com sarcoma no sistema nervoso central. A luta da pequena começa aos três meses de idade, quando a avó paterna notou que o desenvolvimento da neta era inferior ao da irmã gêmea, dando a sensação de que havia algo errado com a pequena.

Os sonhos das meninas de Caxias eram muito simples. Além da cura, Julia pediu um celular e uma televisão, para manter contato com o mundo exterior durante o seu tratamento, e a pequena Valentina, que também quer a regressão da doença, disse ter o desejo de ganhar um patinete para poder ir a todos os lugares.

Em Minas Gerais, o empresário parou em Uberaba. No município, o Papai Noel da Havan (Luciano), realizou o sonho de seis crianças da instituição Oasis. A primeira, Ana Flavia Soares é irmã do Marcos Vinícius, que está em tratamento para combater uma leucemia promielocítica aguda. Além da cura do irmão, Ana pediu ao Papai Noel um tênis. Já, o irmão, em tratamento na entidade, pediu ao bom velhinho um headset game. O menino já realizou as sessões de quimioterapia e está em acompanhamento semanal para a regressão da doença.

Eduardo Bernardes Santos, de 14 anos, sempre teve o sonho de ganhar um celular. O menino foi diagnosticado com cardiopatia congênita e aplasia eritróide. Eduardo vive com a mãe e a irmã mais velha e está em tratamento.

Outro menino que tinha o sonho de ganhar um celular é o Jorge Luiz Costa. Com 14 anos de idade, o adolescente foi diagnosticado com leucemia linfoblástica aguda. Ficou um ano em tratamento intenso e não frequentou a escola regular. Os procedimentos nas medicações desencadearam polineuropatia na perna e o menino foi submetido a sessões de fisioterapia. Atualmente, Jorge tem dificuldade motora e de concentração, mas está retomando os movimentos devagar. O presente do Papai Noel da Havan será mais uma motivação para melhorar dia após dia.

Yasmim Gabrielly do Amaral Silva, de 8 anos, também teve seu sonho, o de ganhar uma boneca, realizado. Diagnosticada com anemia falciforme, a menina quer brincar, como toda garota da sua idade, e esquecer um pouco as dores que sente.

Para ficar ainda mais bonita, Ritheli Eduarda de Almeida tinha o sonho de ganhar um kit de maquiagem completo. A menina foi diagnosticada com leucemia. Muito vaidosa, a Ritheli não perde uma oportunidade de estar linda e maquiada.

O Natal é uma época em que se fala muito de união, de fazer o bem e ajudar aqueles que precisam. “Sabemos que existem muitas pessoas neste Brasil fazendo um trabalho lindo em instituições como estas que visitei, e é por isso que eu resolvi me vestir de Papai Noel e realizar os sonhos destes pequenos”, declara o dono da Havan, Luciano Hang.

Participação ativa nas cidades

A Havan já participa ativamente da comunidade nas cidades em que está inserida com a campanha Troco Solidário, ação semestral que auxilia entidades nos municípios onde a rede tem lojas. Só no primeiro semestre de 2019, a arrecadação em prol das 103 instituições foi de R$ 4,5 milhões.

“Vamos fazer a diferença na vida das pessoas e levar muito amor e paz para todo o Brasil”, finaliza Hang.

Para participar da campanha Troco Solidário basta procurar o gerente da filial de sua cidade (se for mais de uma loja no município vá a apenas uma filial) e cadastrar a instituição na campanha. A entidade passa por avaliação. É necessário que a instituição tenha CNPJ próprio, conta bancária em nome da entidade, estatuto social, além de idoneidade. A partir do cadastro aprovado, o Troco Solidário passa a ser um convite, realizado por parte do operador de caixa da Havan, a doar centavos do troco das compras dos clientes para a campanha. O valor doado é contabilizado no sistema e a pessoa recebe um comprovante de participação, informando qual entidade está ajudando. A doação do montante arrecadado é feita a cada seis meses e a cada edição contempla uma entidade diferente.

Fonte: Assessoria
Publicada em 20 de dezembro de 2019 às 17:26

 

Leia Também

Além da questão ética, saúde e educação - Por Valdemir Caldas

Nos últimos anos, a saúde e a educação chegaram ao fundo do poço. Estão brincando com coisas sérias.

Coleta Seletiva: Semeia orienta a população para utilizar Ecoponto corretamente

O objetivo é inserir na sociedade ji-paranaense a cultura de reciclar, adotando a prática da separação do lixo, contribuindo assim para redução da quantidade de resíduos que é enviada para os aterros.

Semagric continua trabalho no distrito de Rio Pardo

Gestão Hildon Chaves garante escoamento da produção através do trabalho das equipes da Semagric

Saae apresenta nomes das empresas participantes de licitação para ampliação e readequação do sistema de água em Vilhena

Cinco empresas apresentaram documentação para se habilitar na concorrência pública; apenas uma é de Rondônia

Envie seu Comentário