Greve dos “estudantes” não tem nada a ver com educação

Greve dos “estudantes” não tem nada a ver com educação

Camisetas vermelhas, bandeiras de movimentos sociais e de partidos comunistas. Esse é o cenário das manifestações que estão acontecendo nesta quarta-feira (15) em vários estados do país. Estudantes paralisaram universidades para bater em um espantalho: o contigenciamento da verba para a educação anunciado pelo governo federal.

O que não está sendo veiculado pela “grande” mídia é o real objetivo dessa paralisação. Militantes esquerdistas convocaram a greve alegando que seriam amplamente prejudicados por um presidente fascista e disposto a evitar o progresso na educação.

A pauta dos “estudantes” é uma só: desestabilizar o governo Bolsonaro. Os gritos de Lula livre se sobrepõem a qualquer sussurro com o tema da educação.

Os estudantes que não estudam querem universidades bocas de fumo, palco de intervenções com nudez e baixaria. Para manter esse cenário caótico é necessário derrubar Bolsonaro e afastar qualquer possibilidade de que a ordem e o progresso prosperem na educação. 

Fonte: Terca Livre
Publicada em 15 de maio de 2019 às 16:19

 

Leia Também

Rolim de Moura - Vândalos invadem e unidade de saúde do Cidade Alta não terá atendimento hoje

Em decorrência, os atendimentos serão realizados normalmente somente a partir de terça-feira.

Garota de programa aciona a PM após ter sido estuprada e agredida por portador de HIV

A situação ocorreu na noite de domingo (23). O suspeito do crime ainda não foi preso.

Suspeito de estuprar netas é internado ao ter o pênis decepado

Ele era procurado pela polícia por, supostamente, ter estuprado as netas de 5 e 6 anos de idade.

Homem é brutalmente assassinado com nove tiros na frente da mãe e esposa

quando um homem passou em uma motocicleta e o reconheceu.

Envie seu Comentário