Fórum Rondoniense de Combate aos Impactos do Uso de Agrotóxicos e Transgênicos tem regimento interno aprovado

Fórum Rondoniense de Combate aos Impactos do Uso de Agrotóxicos e Transgênicos tem regimento interno aprovado

O Fórum Rondoniense de Combate aos Impactos do Uso de Agrotóxicos e Transgênicos teve seu regimento interno aprovado em evento realizado no mês de setembro, no município de Cacoal. O Fórum é um espaço de articulação composto por instituições governamentais, Ministérios Públicos, órgão públicos, representações acadêmicas, cientistas, pesquisadores e da sociedade civil organizada, com o objetivo de discutir formas de superação do conjunto de problemas decorrentes do uso de agrotóxicos e transgênicos na sociedade brasileira.

A aprovação do Regimento Interno do Fórum deu continuidade ao trabalho iniciado no mês de julho, quando ocorreu o primeiro evento de articulação para a implementação e instalação da entidade, cujo lema é "Agroecologia Sim, Veneno Não" e visa estimular as práticas de agricultura sustentável, como a agroecologia. O Fórum Estadual conta com a parceria do Fórum Nacional de combate aos Agrotóxicos.

Durante o evento para aprovação do regimento interno, foram proferidas palestras sobre “Os Impactos dos Agrotóxicos na Saúde das Pessoas” pelo médico, coordenador da CEREST em Cacoal, Estanislau Pitwak Júnior; bem como apresentado um relato sobre a linha de produção sustentável adotada em uma propriedade rural de Cacoal, voltada à Agroecologia, livre de agrotóxicos e fertilizantes artificiais, pelo agricultor e representante das Famílias Agroecológicas, Antônio Custódio.

Houve ainda exposição da realidade do uso pelos produtores, pelo professor Doutor Dierlei dos Santos, do Instituto Federal de Rondônia, como a necessidade de regulação mais rigorosa da venda de agrotóxicos e desafios existentes no controle de impactos e efeitos do uso de agrotóxicos. Foram deliberadas diversas ações de articulação com os membros do fórum que estavam presentes na reunião.

Participaram do evento, integrantes convidados para compor o Fórum, representando órgãos públicos e a sociedade civil organizada com representantes do Estado, elegendo-se a Coordenação do Fórum Estadual Rondoniense de Combate aos Impactos do Uso de Agrotóxicos, ficando a Coordenação pelo Ministério Público Estadual (Promotora de Justiça Valéria G. Canestrini) e a Coordenação Adjunta pelo Ministério Público do Trabalho em Rondônia (Procuradora do Trabalho Marina da Silva Tramonte).

Fonte: ASCOM/MPRO
Publicada em 17 de outubro de 2019 às 14:03

 

Leia Também

Procon emitiu um auto de infração contra a empresa fornecedora de energia elétrica em Rondônia

Presença dos fiscais se deu no momento em que foi solicitado por meio do 151.

Taxa de suicídio cai com legalização do casamento gay, diz estudo

Pesquisa analisou números nos dois primeiros países europeus que legalizaram a união entre pessoas do mesmo sexo, Suécia e Dinamarca

Se voltar, Evo Morales responderá à Justiça, diz Jeanine Áñez

Ex-mandatário reitera que sofreu golpe de Estado e afirma estar cogitando uma volta ao seu país ou uma viagem à Argentina

Mais de 200 pessoas perderam a visão em protestos no Chile

As vítimas foram atingidas por balas de borracha ou chumbo disparadas por policiais nas manifestações

Envie seu Comentário