Estudantes da Maple Bear produz filme sobre Romeu e Julieta na vida moderna

Estudantes da Maple Bear produz filme sobre Romeu e Julieta na vida moderna

Luz, Câmera, Ação... A criatividade de estudantes da escola Maple Bear Canadian School Porto Velho é coisa pra cinema.

E mais: os adolescentes envolvidos na produção de um curta - metragem  baseada na obra de Shakespeare  (1564-1616) Romeu e Julieta estão colocando a solidariedade em cartaz.

De acordo com o diretor do estabelecimento de ensino, Fawez Holanda, os alunos do 1º ano do ensino médio, com uma participação especial dos alunos do 9º ano, apresentarão a releitura do clássico da literatura com os diálogos em inglês.

A exibição do filme que estréia neste mês acontecerá na própria escola  em  duas sessões.

“No dia 7 é destinado para a comunidade escolar e no dia 9 para pais e convidados”, anuncia Fawez, ressaltando que  a entrada será um quilo de alimento não perecível.

Kátia Carvalho, administradora do ensino médio, informou que a adaptação desse clássico da literatura ganha um enredo  de modernidade,  recontando a história no século XXI.

Segundo ela, ao invés da tragédia da versão original escrita entre 1591 e 1595, a produção portovelhense  retrata uma comédia com  cenas dramáticas.

"O grupo pensou em como transformar a história clássica em uma situação atual, com toda a tecnologia e padrões da modernidade,  acrescentando as características sociais da realidade de hoje", frisa  ela.

Uma das novidades dessa nova versão  é que Romeu, não é de família rica. Agora, é um estudante bolsista de classe média baixa enquanto Julieta continua rica, porém com personalidade de uma “patricinha e burguesinha’.

Com  essa produção, os educadores  visam demonstrar que Shakespeare pode sim ser lido e apreciado por adolescentes da atualidade.

Pensam ainda em  alertar que  problemas sociais vivenciados por jovens  na era Elizabetana ainda são enfrentados  pela juventude de hoje.

Na visão dos produtos os adolescentes do presente  convivem com problemas como intolerância, preconceito, desigualdade de gênero, entre  outros tabus, os quais,  merecem uma reflexão na ficção e principalmente na vida real.

Fonte: Assessoria
Publicada em 04 de novembro de 2019 às 08:44

 

Leia Também

Luísa Sonza defende Whindersson após comentário de Roberta Miranda

Luísa Sonza, que recentemente anunciou o fim do casamento com ele, saiu em defesa do ex

Teatros da Broadway permanecerão fechados até 6 de setembro

Uma das atrações turísticas mais populares de Nova York, os teatros tinham estabelecido, anteriormente, uma data de reabertura provisória para 7 de junho

Twitter vai deixar que funcionários trabalhem de casa para sempre

Companhia de mídia social afirma que não vai reabrir a maior parte de seus escritórios antes de setembro e equipes trabalharão remotamente

Fernando de Noronha consegue zerar casos e volta a

Desde abril, moradores viviam em isolamento. Eles preenchiam formulários via internet para solicitar autorização para sair de casa

Envie seu Comentário