Enem passa a ser aceito em mais 5 universidades portuguesas

Enem passa a ser aceito em mais 5 universidades portuguesas

O número de universidades portuguesas que aceitam a nota do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) chegou a 47. Segundo anunciou o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) nesta terça-feira (19), cinco novas instituições de ensino superior de Portugal aderiram ao convênio com o governo federal para que estudantes brasileiros possam ser selecionados para cursos de graduação por meio do exame. Assim, o número chegou a 47.

Os acordos foram assinados pelo presidente do Inep, Alexandre Lopes, e representantes das cinco novas instituições na sede da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias em Lisboa, Portugal.

"Toda oportunidade que a gente possa dar ao estudante brasileiro, de ele se abrir para o mundo, buscar conhecimentos novos, ela é enriquecedora, e este é um trabalho muito importante para o Inep”, afirmou Lopes, segundo nota da assessoria de imprensa da autarquia.

As novas instituições conveniadas são:

Instituto Superior Manuel Teixeira Gomes (Ismat)

Instituto Superior Dom Dinis (Isdom)

Instituto Superior de Gestão (ISG)

Instituto Superior de Gestão e Administração de Santarém (Isla Santarém)

Instituto Superior de Gestão e Administração de Gaia (Isla Gaia)

Universidades de Portugal começaram a aceitar a nota do Enem em 2014 – a primeira instituição a aderir foi a Universidade de Coimbra, em maio daquele ano; em setembro, a Universidade de Algarve também entrou no convênio (veja abaixo a evolução das universidades portuguesas que aceitam o Enem).

Enem em Portugal

O programa do Inep de convênio com faculdades portuguesas, que completou cinco anos em maio, tornou-se possível com uma mudança na legislação local. Um decreto de 2015 regulamentou o estatuto do estudante internacional em Portugal. Em março do mesmo ano, o Ministério da Educação de Portugal permitiu às suas instituições definirem a forma de ingresso de estudantes internacionais.

 

Fonte: G1
Publicada em 19 de novembro de 2019 às 08:30

 

Leia Também

Governo autoriza contratação de 5.158 profissionais de saúde para combater o coronavírus

Ministério da Saúde definirá como será distribuição das contratações nas cidades. Contratos terão validade de até seis meses e maior parte é para técnico de enfermagem.

Governo de Rondônia exclui categorias da Saúde de aumentos salariais.

Profissionais de Saúde completaram uma década sem aumentos. O Coren-RO apoia a luta dos profissionais de Enfermagem por melhores salários.

Internacional Avião com mais de 100 pessoas a bordo cai no Sul do Paquistão

Aeronave caiu em um bairro residencial da cidade de Carachi

Atendimento remoto do INSS é prorrogado até o dia 19 de junho

A decisão foi publicada hoje no Diário Oficial da União

Envie seu Comentário