Deputada de RO deve ser expulsa do PDT depois de votar a favor da reforma da Previdência

Deputada de RO deve ser expulsa do PDT depois de votar a favor da reforma da Previdência

Logo após a votação do texto-base da reforma da Previdência, aprovado, ontem, por 379 votos a favor e 131 contra, no plenário da Câmara dos Deputados, o presidente nacional do PDT, Carlos Lupi, disse que irá punir os parlamentares que votaram a favor do pacote. Entre os parlamentares da sigla que fizeram oposição está Sílvia Cristina (RO). 

“Ninguém é mais importante do que a instituição. Quando assumi, o PDT tinha oito deputados federais, hoje tem 27, o que prova que não é o volume de deputados que faz um partido, mas, sim a coerência”, afirmou se referindo aos 8 deputados da legenda que votaram contra a decisão fechada pela direção, que era de não apoiar o pacote da  Previdência.

Outra grande liderança do partido que ficou contrariado foi Ciro Gomes (PDT), terceiro colocado na disputa presidencial do ano passado. Nas redes sociais pregou a expulsão dos pedetistas desobedientes. 
"Defenderei que o PDT expulse aqueles que votaram contra o povo nesta reforma de previdência elitista." escreveu no Twitter. 

Em reunião realizada na última terça-feira, 9, com a bancada do PDT na Câmara, o presidente do partido, Carlos Lupi, já havia dito que quem apoiasse as mudanças na aposentadoria propostas pelo governo de Jair Bolsonaro seria punido com o desligamento. 

Lupi disse que, na convenção nacional realizada em 18 de março, o PDT fechou questão contra a reforma da Previdência. "Desrespeitar essa decisão é muito grave", argumentou ele, ao destacar que quem o fizer enfrentará processo na Comissão de Ética.  

Dos oitos deputados da bancada rondoniense, além de Sílvia Cristina, outros cinco votaram a favor das mudanças na aposentadoria: Coronel Chrisóstomo (PSL), Jaqueline Cassol (PP), Léo Moraes (PODE), Lucio Mosquini (MDB) e Mariana Carvalho (PSDB). Votaram não Expedito Neto (PSD) e Mauro Nazif (PSB).

Sílvia Cristina foi eleita deputada federal por Rondônia em 2018, tornando-se a primeira mulher negra a representar o estado na Câmara dos Deputados. Em 2012, foi eleita vereadora no município de Ji-Paraná e reeleita em 2016.

Até o fechamento da matéria, Sílvia Cristina, ainda não havia se pronunciado sobre o assunto. Em sua conta no facebook, destacou que seu voto foi pautado pela responsabilidade com o futuro do País, pelo futuro das crianças e por confiar e acreditar que possamos colocar o Brasil em desenvolvimento e recuperá-lo dos grandes desmandos que sofreu. 

"Tenho certeza de que não agradaremos a todos, porém, teremos outras matérias regulamentares que nos permitirão corrigir alguns pontos e não há dúvidas de que, no atual momento socioeconômico do Brasil, a votação da reforma é totalmente necessária".
 

Fonte: VIA RONDÔNIA
Publicada em 11 de julho de 2019 às 15:15

 

Leia Também

Lideranças pedem passagem para a próxima legislatura municipal de Porto Velho

Confira todos os nomes de possíveis pré-candidatos a uma das vagas à Câmara Municipal de Porto Velho

 Evo Morales diz que não se culpa pela atual crise na Bolívia

Na avaliação dele, seu principal erro "foi derrotar os adversários". Ele está exilado no México

Caso Marielle: Bolsonaro é denunciado pela ABI ao STF por obstruir Justiça

Ação foi movida após o presidente ter afirmado que pegou gravações da portaria onde tem casa, no Rio, para evitar que fossem "adulteradas"

Prefeito de Rolim de Moura entrega escritura pública do terreno doado para ONG Mulheres de Lenço

A solicitação da doação do terreno com 1.560 m2 para a construção da sede da ONG partiu do vereador Uender Nogueira

Envie seu Comentário