Coronel Rocha, a pedra no sapato da corrupção - Por Rubson Luiz

Coronel Rocha, a pedra no sapato da corrupção - Por Rubson Luiz

Como diz o ditado, ninguém joga pedra em árvore que não dá frutos. Rondônia está vivendo seus últimos dias de campanha eleitoral 2018 com um desfecho que poucos pudesse prever: eleger um militar para o Executivo Estadual, depois de mais de três décadas após a saída do Coronel Jorge Teixeira. 

Marcos Rocha vem lutando bravamente contra tudo, principalmente contra as armadilhas e mentiras plantadas pelas velhas raposas políticas estaduais que querem voltar ao Poder, e também contra categorias que deveriam apoiá-lo, mas que preferiram se vender por promessas tucanas. 

Marcos Rocha, como bem disse o opositor Expedito Júnior, é uma marca, aliás uma excelente marca chamada Bolsonaro, que deve ser eleito no próximo domingo como o novo presidente da República, quebrando outro paradigma de um novo militar ascendendo à Presidência em plena era de Democracia. 

Expedito Júnior foi um dos últimos sobreviventes da velha política que se estabeleceu e enriquecem em Rondônia. As eleições de 2018 em Rondônia já baniu da política o casal Raupp, Acir Gurgacz, e só reelegeu dois dos oito deputados federais (um de cada partido), levando nossa representação para a mudança. 

A exemplo da bancada federal, Marcos Rocha representa o novo, a mudança e isso é o suficiente para apostar no 2º turno. Será um representante necessário para o Executivo, já que a possibilidade grande de eleger o presidente da República do mesmo partido, é algo que não acontece toda eleição. 

Os opositores se apegam ao Fake News porque sabem que a mamata vai acabar e, de quebra, será o sepultamento político do ex-senador tucano. Expedito tem pressa em se eleger ao Governo do Estado, no seu último suspiro, porque sabe que certamente não terá mais chances daqui 4 anos. 

Expedito perdeu a eleição para Confúcio por um pouco de soberba e falta de dinheiro e irá perder novamente. O novo pede passagem e não há como impedir a mudança dos novos tempos da política. Um governador e um presidente militar são uma combinação que já deu certo em Rondônia na época do Teixeirão e do presidente Figueiredo. 

Fonte: Via Rondônia/Rubson Luiz
Publicada em 25 de outubro de 2018 às 12:20

 

Leia Também

Detran destaca Dia Nacional do Ciclista e alerta para os cuidados no trânsito

Dia 19 de agosto comemora-se o Dia Nacional do Ciclista

Menos burocracia em Vilhena para abrir empresas: Prefeitura e Sebrae divulgam processo simplificado

Processos para liberação de alvarás de empresas com baixo risco pode ser simplificado

Bazar da Solidariedade recebe doação especial da CBF com itens originais da Seleção Brasileira de Futebol

A equipe coordenadora avaliará a possibilidade destes itens especiais da CBF integrarem o acevo do leilão presencial que será realizado no evento.

Candidatos a imóvel do Cristal da Calama têm novo prazo para assinar contrato sob pena de serem substituídos

A Seas alerta que o atendimento se dará a partir da próxima segunda-feira (19) até o dia 26 de agosto

Envie seu Comentário