Confira as mudanças da aposentadoria com a aprovação da Reforma da Previdência

Confira as mudanças da aposentadoria com a aprovação da Reforma da Previdência

A Câmara dos Deputados aprovou em primeiro turno, nessa quarta-feira (10/07/2019), o projeto de reforma da Previdência. Depois da segunda votação na Casa, haverá outras duas votações no Senado. Confira abaixo como as mudanças podem afetar sua aposentadoria.

Para quem ainda não trabalha

– Trabalhadores privados (urbanos)

Idade mínima: 62 anos (mulheres) e 65 anos (homens)

Tempo de contribuição: 15 anos (mulheres) e 20 anos (homens)

– Servidores públicos da União

Idade mínima: 62 anos (mulheres) e 65 anos (homens)

Tempo mínimo de contribuição: 25 anos, com 10 anos no serviço público e cinco no cargo

– Trabalhadores rurais

Idade mínima: 55 anos (mulheres) e 60 anos (homens)

Tempo de contribuição: 15 anos (ambos os sexos)

– Professores

Idade mínima: 57 anos (mulheres) e 60 anos (homens)

Tempo de contribuição: 25 anos (ambos os sexos)

– Policiais federais, rodoviários federais e legislativos

Idade mínima: 55 anos (ambos os sexo)

Tempo de contribuição: 30 anos (para ambos os sexos, além de 25 anos no exercício da carreira)

Para quem já está no mercado de trabalho

A proposta prevê cinco regras de transição para os trabalhadores da iniciativa privada que já estão no mercado. Uma delas vale também para servidores públicos, categoria que também conta com uma opção específica. As regras vão vigorar para todas as modalidades por até 14 anos depois de aprovada a reforma. Pelo texto, o segurado poderá sempre optar pela forma mais vantajosa.

Fonte: Brasil
Publicada em 11 de julho de 2019 às 12:24

 

Leia Também

Celular de Paulo Guedes é hackeado, diz assessoria

Informação foi passada pela assessoria do Ministério da Economia que disse que tomará as medidas cabíveis.

Deputado Alexandre Frota diz estar decepcionado com Bolsonaro

Deputado federal, que é do mesmo partido do presidente da República, ainda afirmou sentir "nojo" do bolsonarismo "xiita"

Marcos Rocha veta pelo menos três artigos da lei aprovada na ALE que estabelece diretrizes orçamentárias para 2020

No documento, o governador lista os pontos da lei com os quais discorda e apresenta uma justificativa ao posicionamento.

Vereador da capital enfrenta dois processos na Justiça Eleitoral que podem lhe custar o mandato

O primeiro refere-se a uma Representação Eleitoral por suposta compra de votos. o outro processo que está em tramitação é uma denúncia que está sendo apurada através de um inquérito da Polícia Federal

Envie seu Comentário