Com planejamento, número de atendimentos no Hospital Infantil Cosme e Damião deve crescer pelo menos 30% neste ano

Com planejamento, número de atendimentos no Hospital Infantil Cosme e Damião deve crescer pelo menos 30% neste ano

O número de atendimentos no Hospital Cosme e Damião – referência no atendimento infantil de alta complexidade em Rondônia – deve crescer pelo menos 30% neste ano em relação ao ano passado. A estimativa tem como base a reestruturação do setor de Saúde feita pelo governo do Estado,

através de Secretaria Estadual de Saúde (Sesau) para este ano.

De acordo com dados do setor de estatísticas da Sesau, parte desta demanda vem da rede municipal de Porto Velho, de cidades do interior de Rondônia, dos estados do Acre e Amazonas.

O diretor adjunto do Cosme e Damião, Sérgio Pereira, afirma que quase 80% dos atendimentos realizados poderiam ser prestados em postos de Saúde e Unidade de Pronto Atendimento (UPAs) de vários municípios, por serem considerados de baixa complexidade.

Isso, segundo ele, causa um fluxo maior de atendimentos.

De acordo com Sérgio Pereira, dos casos atendidos, todos poderiam ser resolvidos sem a intervenção do Estado. Ou seja, consultas e atendimentos ambulatoriais, medicação, nebulização, entre outros procedimentos que são considerados de baixa complexidade e não necessitam passar pelo Cosme e Damião, mas que são atendidos devido à população não buscar a rede básica e ir direto ao hospital de referência.

A dona de casa Maria Ivonete, moradora da zona Sul de Porto Velho, disse que passou três dias tentando atendimento para a neta de cinco anos. Ela conseguiu atendimento apenas no Cosme e Damião.

Segundo ela, mesmo sabendo que o caso não requer a atenção do Estado, todos procuram devido à estrutura de ponta que o hospital oferece. Depoimento semelhante faz a dona de casa  Francisca Ramos. Com a filha de 10 anos doente, a criança foi atendida no Cosme e Damião, mas poderia ser consultada em uma UPA, por exemplo.

NÚMEROS

De acordo com Sérgio Pereira, pelo menos 250 casos de baixa complexidade são atendidos todos os dias. Ele explica que os procedimentos poderiam ser feitos em unidades como policlínicas e Unidade de Pronto Atendimento. Caso isso ocorresse, haveria uma redução da demanda hoje recebida pelo Cosme e Damião.

Fonte: Secom - Governo de Rondônia
Publicada em 15 de janeiro de 2019 às 15:54

 

Leia Também

Lotofácil terá mudanças a partir da próxima segunda-feira

Até então, a Lotofácil era sorteada às segundas, quartas e sextas.

Semusa vai imunizar moradores do residencial Orgulho do Madeira

Sarampo, rotina e gripe serão alguns tipos de vacinas que serão aplicadas durante os quatro dias de atividades

“Combatendo a Covid-19” atende pacientes em força-tarefa

Outras regiões da Capital também serão contempladas como, por exemplo, o bairro Socialista

Cremero participa de reunião com Ministro da Saúde e CFM

Os Conselhos puderam pontuar suas dificuldades durante a pandemia e ainda solicitar apoio ao Ministério quanto a necessidades particulares de cada região.

Envie seu Comentário