Assaltados na Noruega - Professor Nazareno

Assaltados na Noruega - Professor Nazareno

A ONU divulgou o resultado do IDH, Índice de Desenvolvimento Humano, em pelo menos 189 países do mundo em 2018. Noruega, Suíça, Irlanda e Alemanha encabeçam a lista de melhores lugares para se viver. Acesso à Educação de qualidade, saúde, segurança pública, longevidade, renda per capita e mobilidade urbana dentre alguns outros fatores influenciam no relatório divulgado. Nenhuma novidade o país escandinavo continuar por vários anos consecutivos no topo da lista. O Brasil, apesar de figurar entre as dez maiores economias do mundo, caiu mais uma posição: tem o IDH na 79ª posição. Mas a Noruega, mesmo sendo uma excelente nação, tem a sua capital, Oslo, como uma cidade muito problemática. Não conheço este país, mas já ouvi pessoas falarem que foram assaltadas e que a qualidade de vida por lá “deixa muito a desejar”.

Com pouco mais de meio milhão de habitantes, a cidade é uma porcaria só. Uma espécie de “filial do inferno”. Tem menos de dois por cento de saneamento básico e apenas 25% de água tratada, apesar de se situar próxima a um dos maiores rios do mundo. Somente as ruas principais são asfaltadas e quando chove a nojeira se esparrama contaminando pessoas. Um igarapé fedorento e totalmente contaminado corta vários bairros da cidade. No verão, poeira e fumaça incomodam a todos. Quando às vezes dá um ventinho, a brisa com o mau cheiro é sentida longe. Mas parece que a população adora conviver com essa imundície. O povo da Noruega parece descender de porcos ou de outros animais ainda mais imundos. A rodoviária da cidade, por exemplo, é uma pocilga sem nenhum asseio. Seus sujos e entupidos vasos já viraram marca registrada.

Como pode uma cidade ser considerada uma das melhores do mundo se os seus alunos da zona rural não têm acesso à educação e à escola por falta de transporte escolar? Pior: as autoridades norueguesas não fizeram absolutamente nada para resolver este seríssimo problema que já se arrasta por vários anos consecutivos. O prefeito da cidade viaja muito. Desde que assumiu a prefeitura, ele já viajou para vários países do mundo. Europa, Ásia e Estados Unidos são seu destino. O vice-prefeito de Oslo é acusado de ser um corrupto de carteirinha e dificilmente assume o cargo quando o titular viaja. Oslo não tem praças nem áreas verdes e agora também não tem transporte coletivo. A decoração natalina na cidade, que há três anos não era feita, está uma desgraça e não tem nada bonito. Mas o povo norueguês adorou e só vive fazendo selfie

As passagens aéreas para Oslo são muito raras e por isso caríssimas. Poucos noruegueses querem visitar a sua insólita e imunda capital. Oslo, claro, tem um Poder Legislativo. É um poder corrompido e imoral que geralmente compra a mídia local com  “migalhas” para que as falcatruas não sejam divulgadas. Mesmo assim, várias vezes e por anos a fio, escândalos de roubo e outras sacanagens já foram divulgadas entre os noruegueses. Muitos são roubados, mas são felizes. Por isso, uma doença muito comum entre esses cidadãos escandinavos é a “Síndrome de Estocolmo”. Não se sabe se é por causa da proximidade com a Suécia ou se é por que essas pessoas são idiotas mesmo. Em Oslo há um hospital público que se parece um “açougue”, mas em vez de reformá-lo, vão construir um “Centro de Convenções” e melhorar o “estádio”. Acredito que para esta Oslo eu nunca irei. Como a Noruega tem um IDH tão alto? Muito estranho, não?

Fonte: Professor Nazareno
Publicada em 09 de dezembro de 2019 às 17:16

 

Leia Também

Além da questão ética, saúde e educação - Por Valdemir Caldas

Nos últimos anos, a saúde e a educação chegaram ao fundo do poço. Estão brincando com coisas sérias.

Coleta Seletiva: Semeia orienta a população para utilizar Ecoponto corretamente

O objetivo é inserir na sociedade ji-paranaense a cultura de reciclar, adotando a prática da separação do lixo, contribuindo assim para redução da quantidade de resíduos que é enviada para os aterros.

Semagric continua trabalho no distrito de Rio Pardo

Gestão Hildon Chaves garante escoamento da produção através do trabalho das equipes da Semagric

Saae apresenta nomes das empresas participantes de licitação para ampliação e readequação do sistema de água em Vilhena

Cinco empresas apresentaram documentação para se habilitar na concorrência pública; apenas uma é de Rondônia

Envie seu Comentário