Abuso sexual: funcionária da ONU que denunciou chefe é demitida

Abuso sexual: funcionária da ONU que denunciou chefe é demitida

Martina Brostrom, conselheira de políticas do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids) foi demitida na última sexta-feira (13/12/2019) aproximadamente um ano após acusar publicamente seu superior, o brasileiro Luiz Loures, de abuso sexual. “Isso é o que a ONU faz com as mulheres que denunciam seus agressores sexuais”, afirmou Martina à CNN. São informações do jornal O Dia.

Martina havia acusado Loures, o diretor-executivo adjunto da Unaids, braço da ONU, de tocá-la e tentar beijá-la à força em uma viagem de trabalho à Tailândia, em 2015. Ela contou que outros superiores dela tentaram convencê-la de não realizar a denúncia. Outras duas mulheres também alegam ter sido abusadas por Loures.

“Eu fui empurrada contra a parede. Ele então começou a enfiar a língua na minha boca, tentando me beijar. E ficou apalpando meu corpo, incluindo meus seios. Quando a porta do elevador se abriu, ele tentou me puxar para fora do elevador, me arrastar para o corredor de seu quarto”, relatou a mulher.

Represália
Loures nega as denúncias de abuso sexual. Uma investigação da ONU o isentou de irregularidades. Após isso, Martina relatou o ocorrido à veículos de imprensa, o que fez com que o caso fosse reaberto.

A funcionária acredita que sua demissão tenha ocorrido em represália à sua denúncia. No entanto, a porta-voz da ONU, Sophie Barton-Knott, afirmou que “quaisquer alegações de retaliação são infundadas e enganosas”.

Em nota, a Unaids afirma que “dois funcionários foram demitidos da Unaids depois que uma investigação independente provou, acima de qualquer dúvida, que eles usaram indevidamente fundos e recursos corporativos da Unaids e se envolveram em outra má conduta, incluindo má conduta sexual”. Contudo, não divulgam se Martina seria um dos funcionários da ONU demitidos.

 

Fonte: Metrópoles
Publicada em 21 de dezembro de 2019 às 10:54

 

Leia Também

Além da questão ética, saúde e educação - Por Valdemir Caldas

Nos últimos anos, a saúde e a educação chegaram ao fundo do poço. Estão brincando com coisas sérias.

Coleta Seletiva: Semeia orienta a população para utilizar Ecoponto corretamente

O objetivo é inserir na sociedade ji-paranaense a cultura de reciclar, adotando a prática da separação do lixo, contribuindo assim para redução da quantidade de resíduos que é enviada para os aterros.

Semagric continua trabalho no distrito de Rio Pardo

Gestão Hildon Chaves garante escoamento da produção através do trabalho das equipes da Semagric

Saae apresenta nomes das empresas participantes de licitação para ampliação e readequação do sistema de água em Vilhena

Cinco empresas apresentaram documentação para se habilitar na concorrência pública; apenas uma é de Rondônia

Envie seu Comentário