Sepog divulga PIB dos municípios rondoniense em 2017

Sepog divulga PIB dos municípios rondoniense em 2017

As informações do Produto Interno Bruto (PIB) dos municípios rondonienses sob a ótica da produção e renda foram divulgadas na sexta-feira (13), pela Secretaria de Estado do Planejamento, Orçamento e Gestão (Sepog), em parceria com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas (IBGE).  O projeto “Produto Interno Bruto dos Municípios”, desenvolvido também em parceria com órgãos estatísticos e secretarias do Estado, além da Superintendência da Zona Franca de Manaus (Suframa), é realizado desde o ano de 2000 e está disponível nos portais do Observatório e do IBGE.

De acordo com a publicação, entre os cem maiores PIB’s dos municípios da região Norte, excluindo-se as capitais, 16 municípios de Rondônia sobressaíram-se. São eles: Ji-Paraná, Vilhena, Ariquemes, Cacoal, Jaru, Rolim de Moura, Pimenta Bueno, Guajará-Mirim, Ouro Preto do Oeste, Buritis, São Miguel do Guaporé, Machadinho D’Oeste, Espigão D’Oeste, Candeias do Jamari, Alta Floresta D’Oeste e Nova Mamoré.

 

Porto Velho, Ji-Paraná, Vilhena, Ariquemes, Cacoal, Jaru, Rolim de Moura, Pimenta Bueno, Guajará-Mirim e Ouro Preto do Oeste aparecem como as principais economias dentre os municípios e, juntos, foram responsáveis pela geração de mais de 73% das riquezas produzidas no Estado. A principal atividade desses municípios em 2017 foi concentrada no setor serviços nos seguimentos de comércio varejista e imobiliário e como segunda atividade, administração, defesa, educação e saúde públicas e seguridade social, com exceção de Porto Velho que apontou a eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação.

A participação das atividades em relação ao valor adicionado (VA) bruto do Estado de Rondônia mostrou agropecuária com 14,96%, indústria com 20,85%, principal seguimento: eletricidade e gás, água, esgoto, atividades de gestão de resíduos e descontaminação. Serviços com 64,18% tiveram como principais atividades o comércio varejista e setor imobiliário. De acordo com o documento, embora a Administração Pública represente 27,4 % dos serviços, mais de 50% dos municípios continuaram dependentes da administração pública, sendo responsável por mais de 35% de suas economias.

O município de Pimenteiras do Oeste apresentou, em 2017, o maior PIB per capita do Estado (R$41.089,77) com baixa densidade demográfica e uma expressiva economia voltada para atividades agropecuárias nas lavouras temporárias, com o cultivo da soja, cereais para grãos (arroz e milho), pecuária com criação de bovinos e na silvicultura e exploração florestal e pesca; e no outro extremo o município de Costa Marques (R$ 12.413,35), com o menor, onde a maior atividade foi serviços com 66,9% de participação e mostrou uma maior dependência da administração pública de aproximadamente 47,2% do total de sua economia.

As informações completas sobre o PIB rondoniense 2017 podem ser acessadas por meio do link: https://www.ibge.gov.br/;  http://www.odr.ro.gov.br/.

Fonte: Secom - Governo de Rondônia
Publicada em 14 de dezembro de 2019 às 10:37

 

Leia Também

Lotofácil terá mudanças a partir da próxima segunda-feira

Até então, a Lotofácil era sorteada às segundas, quartas e sextas.

Semusa vai imunizar moradores do residencial Orgulho do Madeira

Sarampo, rotina e gripe serão alguns tipos de vacinas que serão aplicadas durante os quatro dias de atividades

“Combatendo a Covid-19” atende pacientes em força-tarefa

Outras regiões da Capital também serão contempladas como, por exemplo, o bairro Socialista

Cremero participa de reunião com Ministro da Saúde e CFM

Os Conselhos puderam pontuar suas dificuldades durante a pandemia e ainda solicitar apoio ao Ministério quanto a necessidades particulares de cada região.

Envie seu Comentário