Médico que ficou cego após ser agredido com ácido, diz que julgamento foi injusto e um engodo

Médico que ficou cego após ser agredido com ácido, diz que julgamento foi injusto e um engodo

O médico infectologista Gladson Siqueira, postou um vídeo de pouco mais de 15 minutos ontem à tarde no Youtube e mostrou todo o seu descontentamento e receio pela condenação de apenas 5 anos (no semiaberto) do agente penitenciário Oziel Araújo Fernandes. 

Oziel jogou ácido no rosto do médico em março desse ano em frente ao Hospital Cemetron para se vingar do rival que mantinha caso amoroso com sua esposa.

Para o médico, o julgamento foi injusto, um verdadeiro engodo, uma chicana, pois, o crime da qual foi vítima era para ter uma pena mais severa e não aceitou a tese de ´forte emoção´ aceita pelo júri. “Se os jurados pudessem me ver nesse momento, forte emoção é o que eu estou sentindo agora”, disse. 

Segundo o médico, serão cinco anos de impunidade, pois o agente penitenciário sequer foi para caldeirão (presídio), pois ficou preso com colegas de profissão que aguardam julgamento, continuará exercendo a função, e os equipamentos do Estado para delinquir de novo, tão logo tenha oportunidade. 

Em várias partes do seu desabafo, o médico também demonstrou receio quando à impunidade do agente e sobre as incertezas do futuro. “Eu sei Oziel, que tu vai vir atrás de mim. Tua mulher me dizia isso, “Tu vai querer terminar o serviço”, “hoje estou deficiente visual e serei uma presa fácil”, “Como vai ficar meus filhos, esposa?. 

Gladson também comentou sobre sua amante, mulher do agente penitenciário, de pré-nome Francisca, que foi pivô do crime, que teve papel decisivo no júri ao depor favoravelmente ao criminoso. O médico chamou ela de viúva negra e de mentirosa e que o agente deveria tê-lo procurado ou pelo menos lhe enfrentando frente a frente. 

Gledson fez outros relatos onde demonstra todo seu descontentamento com a situação é diz que após o crime chegou a ficar 8 dias na UTI e 23 dias sem beber água em decorrência da agressão.

Confira o vídeo na íntegra:

Fonte: VIA RONDÔNIA
Publicada em 16 de agosto de 2019 às 09:47

 

Leia Também

PF indicia prefeitos, empresários e servidores públicos por fraudes em licitações de merenda

Os indiciamentos foram realizados pela Operação Prato Feito, que investiga cinco organizações criminosas em São Paulo

Acusado de matar esposa na frente do filho vai a novo júri, em Rondônia

Eduardo foi condenado a 18 anos e quatro meses de prisão, em 2018

PF prende dupla com 15 KG de cocaína em Agência dos Correios, em Porto Velho

Suspeitos já vinham sendo investigados e foram flagrados tentando postar mais quatro caixas com a droga no Correios de Porto Velho

Detento é encontrado morto após tentar fugir de presídio em Porto Velho

Ainda segundo o registro policial, a segurança da unidade não soube informar a causa da morte do preso

Envie seu Comentário