Deputado Ezequiel Neiva destaca aprovação da Lei de Diretrizes para o Orçamento 2020, com emendas e alterações

Deputado Ezequiel Neiva destaca aprovação da Lei de Diretrizes para o Orçamento 2020, com emendas e alterações

A Assembleia Legislativa aprovou na terça-feira, por unanimidade, o Projeto de Lei Ordinária nº 115/2019, de autoria do Executivo, que dispõe sobre as diretrizes para a elaboração da Lei Orçamentária 2020. Relator do projeto e presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Casa, o deputado estadual Ezequiel Neiva (PTB) destacou pontos positivos assegurados para o próximo ano, dentre os quais um deles garante aos parlamentares a reutilização de emendas no ano seguinte (resto a pagar). 

Também foi aprovada a desvinculação de receita do Governo apenas com a autorização da Assembleia, e foi garantida a transferência de recursos fundo a fundo aos municípios, além da conquista da emenda de bancada impositiva. Outra conquista apontada por Ezequiel Neiva foi o direito de os parlamentares terem acesso irrestrito ao sistema de elaboração da proposta orçamentária pelo Governo, o que antes era de exclusividade do Executivo.

Agora, segundo Neiva, o Assembleia aguardará o que o Executivo encaminhe os projetos de lei que tratam do Plano Plurianual (PPA) até dia 30 de agosto, e a proposta orçamentária até 30 de outubro. 

Restos a pagar 

A partir do próximo ano, os deputados terão assegurado o direito de utilização de 100% de suas emendas parlamentares. Com a lei orçamentária de 2018, caso os deputados não utilizassem das emendas no ano vigente, perderiam o recurso. Com a alteração na LDO de 2020, caso uma prefeitura, por exemplo, não possa receber o recurso no final do ano, a partir do próximo ano o deputado tem direito de reutilizar a verba no ano seguinte, para outra finalidade ou até destinar a outro município ou associação.

Desvinculação de receita 

Outro ponto destacado pelo deputado Neiva refere-se à desvinculação dos orçamentos dos fundos, como o Fundo de Infraestrutura de Transportes de Habitação (Fitha); o Fundo Estadual de Sanidade Animal (Fesa); e o Fundo de Investimento e Apoio ao Programa de Desenvolvimento da Pecuária Leiteira (Proleite). Neiva frisou que em 2018 o Governo desvinculou, apenas por meio de decreto, o valor de R$ 65 milhões dos fundos, comprometendo a execução de diversos projetos. “A partir de agora foi estabelecido que o poder Executivo só poderá desvincular receita mediante autorização do Legislativo. 

Foto: José Hilde-Decom-ALE-RO

Fonte: Assessoria
Publicada em 27 de junho de 2019 às 08:56

 

Leia Também

Celular de Paulo Guedes é hackeado, diz assessoria

Informação foi passada pela assessoria do Ministério da Economia que disse que tomará as medidas cabíveis.

Deputado Alexandre Frota diz estar decepcionado com Bolsonaro

Deputado federal, que é do mesmo partido do presidente da República, ainda afirmou sentir "nojo" do bolsonarismo "xiita"

Marcos Rocha veta pelo menos três artigos da lei aprovada na ALE que estabelece diretrizes orçamentárias para 2020

No documento, o governador lista os pontos da lei com os quais discorda e apresenta uma justificativa ao posicionamento.

Vereador da capital enfrenta dois processos na Justiça Eleitoral que podem lhe custar o mandato

O primeiro refere-se a uma Representação Eleitoral por suposta compra de votos. o outro processo que está em tramitação é uma denúncia que está sendo apurada através de um inquérito da Polícia Federal

Envie seu Comentário