´Rei das Ações Populares´ entra na Justiça e pede que vereadores devolvam dinheiro público

´Rei das Ações Populares´ entra na Justiça e pede que vereadores devolvam dinheiro público

O contabilista Domingos Borges, conhecido por suas inúmeras ações populares contra gestores inimigos do erário, protocolou hoje à tarde na Vara da Fazenda Pública de Porto Velho com uma liminar em Ação Popular contra 20 vereadores da Câmara Municipal e para a cassação de uma Resolução da Mesa Diretora que estabelece cota parlamentar de R$ 18 mil a cada um dos edis denunciados.

A Resolução foi aprovada no ano passado ainda na presidência de Maurício Carvalho e foi assinada pelos vereadores Marcelo Reis, Ellis Regina, Zequinha Araújo, Jurandir Bengala e Marcelo Miranda. O único vereador não alcançado pela ação é Luan da TV que abriu mão de seus benefícios já no início do mandato, justamente para evitar esse tipo de implicações negativas com o dinheiro público.

Segundo o contabilista, boa parte dessa cota está sendo utilizada para pagar um escritório de advocacia particular, patrocinando ações estranhas ao mandato de vereador, lembrando que a Câmara Municipal já possui uma Procuradoria para auxiliá-lo nas questões de interesse do Parlamento.

Na liminar ele pede ainda a devolução de todo o dinheiro já gasto indevidamente a título de cota parlamentar, um montante de R$ 2,1 milhões corrigidos monetariamente e que o presidente Edwilson Negreiros cesse imediatamente o pagamento desses serviços ao escritório de advocacia Vagner Canedo, além de condenação de todos os vereadores por prática de improbidade administrativa.

Fonte: VIA RONDÔNIA
Publicada em 26 de junho de 2019 às 17:21

 

Leia Também

Celular de Paulo Guedes é hackeado, diz assessoria

Informação foi passada pela assessoria do Ministério da Economia que disse que tomará as medidas cabíveis.

Deputado Alexandre Frota diz estar decepcionado com Bolsonaro

Deputado federal, que é do mesmo partido do presidente da República, ainda afirmou sentir "nojo" do bolsonarismo "xiita"

Marcos Rocha veta pelo menos três artigos da lei aprovada na ALE que estabelece diretrizes orçamentárias para 2020

No documento, o governador lista os pontos da lei com os quais discorda e apresenta uma justificativa ao posicionamento.

Vereador da capital enfrenta dois processos na Justiça Eleitoral que podem lhe custar o mandato

O primeiro refere-se a uma Representação Eleitoral por suposta compra de votos. o outro processo que está em tramitação é uma denúncia que está sendo apurada através de um inquérito da Polícia Federal

Envie seu Comentário