“Transposição da Educação” feita pelo PT prejudica dezenas de servidores municipais 10 anos após ser aprovada

“Transposição da Educação” feita pelo PT prejudica dezenas de servidores municipais 10 anos após ser aprovada

Uma denúncia feita pelo Ministério Público à Justiça de Rondônia culminou com a condenação do Município de Porto Velho a retroagir pelo menos 190 professores aos seus antigos cargos de monitores de ensino. Segundo o Ministério Público a ascensão desses monitores ao cargo de professor foi ilegal porque foi realizado sem concurso público. 

O Tribunal de Contas do Estado já notificou o Município para que cumpra a decisão, sob pena de multa e deu 90 dias para que esses professores deixem a sala de aula. Para que isso aconteça, o Município terá que enviar um projeto de Lei recriando os cargos de monitores que foram extintos, com a preservação de seus vencimentos para que não fiquem no prejuízo. 

Toda essa celeuma foi criada na gestão do PT de Roberto Sobrinho em 2009, através da reformulação do Plano de Cargos e Vencimentos da Educação (Lei 360/2009), quando esses profissionais tiveram a ascensão para o Magistério. A ascensão desses servidores ficou conhecida como a "Transposição da Educação" e passou batida, na época, pois o PT dominava a política em nível municipal e federal. 

Até antes do início do recesso parlamentar da Câmara Municipal de Porto Velho, o projeto recriando os cargos de monitores, de autoria do Executivo Municipal, deverá ser votado. Mesmo que seja aprovado, o projeto petista já deixará seu prejuízo: Mais de 190 professores deixarão as salas de aula, agravando mais a deficiência no quadro, além da decepção a todos esses monitores que estão em vias de aposentadoria e correm o risco de terem seus salários reduzidos.

Fonte: VIA RONDÔNIA
Publicada em 24 de junho de 2019 às 11:32

 

Leia Também

Celular de Paulo Guedes é hackeado, diz assessoria

Informação foi passada pela assessoria do Ministério da Economia que disse que tomará as medidas cabíveis.

Deputado Alexandre Frota diz estar decepcionado com Bolsonaro

Deputado federal, que é do mesmo partido do presidente da República, ainda afirmou sentir "nojo" do bolsonarismo "xiita"

Marcos Rocha veta pelo menos três artigos da lei aprovada na ALE que estabelece diretrizes orçamentárias para 2020

No documento, o governador lista os pontos da lei com os quais discorda e apresenta uma justificativa ao posicionamento.

Vereador da capital enfrenta dois processos na Justiça Eleitoral que podem lhe custar o mandato

O primeiro refere-se a uma Representação Eleitoral por suposta compra de votos. o outro processo que está em tramitação é uma denúncia que está sendo apurada através de um inquérito da Polícia Federal

Envie seu Comentário