Garota de programa aciona a PM após ter sido estuprada e agredida por portador de HIV

Garota de programa aciona a PM após ter sido estuprada e agredida por portador de HIV

Uma garota de programa de 24 anos, acionou a Polícia Militar na noite de domingo (23), e denunciou ter sido estuprada por um homem – ainda não identificado – , em Rondonópolis.

Conforme o boletim de ocorrência, a situação ocorreu por volta das 21h30, antes de fugir o suspeito teria dito a jovem que seria portador do vírus causador da Aids.

A vítima contou que conheceu o suspeito por meio de um site, onde os dois teriam combinado um programa sexual, em um motel da cidade.

No entanto, durante o caminho para chegar ao motel o suspeito teria estacionado em um local ermo. A vítima disse que questionou o homem sobre o porquê dele ter parado no local.

Foi então que o suspeito teria violentado a vítima, sem usar preservativo. O acusado disse a vítima que seria portador do vírus HIV e outras doenças sexualmente transmissíveis.

Desesperada, a jovem conseguiu sair do veículo e saiu correndo em direção a um motel, onde conseguiu ajuda. Em seguida, o suspeito fugiu e ainda não foi encontrado.

A jovem foi encaminhada a uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), após receber atendimento médico, foi até a 1° Delegacia da Polícia Civil, onde registrou a ocorrência.

Fonte: GAZETA MT
Publicada em 24 de junho de 2019 às 10:31

 

Leia Também

Através do Centro Integrado de Inteligência de Segurança Pública projeto visa combater crimes organizados na região Norte

Governador Marcos Rocha destacou a importância do Centro Norte para a segurança Pública

Pagamento dos servidores públicos do estado de Rondônia será no dia 20

O aquecimento com o pagamento da folha é de aproximadamente R$ 277 milhões

Sepog divulga PIB dos municípios rondoniense em 2017

Porto Velho, Ji-Paraná, Vilhena, Ariquemes, Cacoal, Jaru, Rolim de Moura, Pimenta Bueno, Guajará-Mirim e Ouro Preto do Oeste aparecem como as principais economias dentre os municípios

´´Brasil está no caminho de um futuro tóxico´´diz relator da ONU

Depois de tentar por cinco anos visitar o Brasil, enviado apontou problemas de transparência, legislação e punição para crimes ambientais

Envie seu Comentário