Confúcio vota sim e Marcos Rogério não, pela derrubada do decreto das armas de Bolsonaro

Confúcio vota sim e Marcos Rogério não, pela derrubada do decreto das armas de Bolsonaro

Dos três senadores de Rondônia, Confúcio Moura (MDB) votou pela derrubada dos decretos das armas apresentado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), que flexibiliza o porte e posse de arma de fogo. Marcos Rogério votou pela manutenção das propostas, que por fim foram rejeitadas por maioria da Casa de Leis.  Acir Gurgacz (PDT) não compareceu a votação.

Dos 81 senadores, 76 compareceram à sessão realizada na noite desta terça-feira (18) e presidida pelo presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), que não votou.

O Senado aprovou, por 47 votos favoráveis e 28 contrários, projetos que derrubam os decretos editados pelo presidente. 
Agora, os decretos volta para análise da Câmara dos Deputados, onde vão tramitar pelas comissões e passar por análise dos parlamentares. Se o Congresso confirmar a revogação, a iniciativa do presidente da República será anulada.

Saiba como votou cada senador.

Pela derrubada do decreto
Alessandro Vieira (Cidadania-SE), Alvaro Dias (Podemos-PR), Antonio Anastasia (PSDB-MG), Cid Gomes (PDT-CE), Confúcio Moura (MDB-RO), Daniella Ribeiro (PP-PB), Eduardo Braga (MDB-AM), Eduardo Girão (Podemos-CE), Eliziane Gama (Cidadania-MA), Esperidião Amin (PP-SC), Fabiano Contarato (Rede-ES), Flávio Arns (Rede-PR), Humberto Costa (PT-PE), Jaques Wagner (PT-BA), Jarbas Vasconcelos (MDB-PE), Jayme Campos (DEM-MT), Jean Paul Prates (PT-RN), Jorge Kajuru (PSB-GO), José Maranhão (MDB-PB), José Serra (PSDB-SP), Kátia Abreu (PDT-TO), Leila Barros (PSB-DF), Mara Gabrillo (PSDB-SP), Marcelo Castro (MDB-PI), Mecias de Jesus (PRB-RR), Omar Aziz (PSD-AM), Oriovisto Guimarães (Podemos-PR), Otto Alencar (PSD-BA), Paulo PAim (PT-RS), Paulo Rocha (PT-PA), Plínio Valério (PSDB-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP), Reguffe (sem partido-DF), Renan Calheiros (MDB-AL), Renilde Bilhões (PROS-AL), Rodrigo Cunha (PSDB-AL), Rodrigo PAcheco (DEM-MG), Rogério Carvalho (PT-SE), Romário (Podemos-RJ), Rose de Freitas (Podemos-ES), Simone Tebet (MDB-MS) ,Styvenson Valentim (Podemo-RN), Tasso Jereissati (PSDB-CE), Veneziano Vital do Rêgo (PDB-PB) ,Wellington Fagundes (PL-MT), Weverton (PDT-MA), Zenaide Maia (PROS-RN)

A favor do decreto
Angelo Coronel (PSD-BA), Arolde de Oliveira (PSD-RJ), Carlos Viana (PSD-MG), Chico Rodrigues (DEM-RR), Ciro Nogueira (PP-PI), Dário Berger (MDB-SC), Eduardo Gomes (MDB-TO), Elamno Férrer (Podemos-PI), Fernando Coelho (MDB-PE), Flávio Bolsonaro (PSL-RJ), Izalci Lucas (PSDB-DF), Jorginho Mello (PL-SC) ,Juíza Selma (PSL-MT), Lasier Martins (Podemos-RS), Lucas Barreto (PSD-AP), Luis Carlos Heize (PP-RS), Luiz do Carmo (MDB-GO), Mailza Gomes (PP-AC), Major Olimpio (PSL-SP), Marcio Bittar (MDB-AC) ,Marcos do Val (Cidadania-ES), Marcos Rogério (DEM-RO), Nelsinho Trad (PSD-MS), Roberto Rocha (PSDB-MA), Soraya Thronicke (PSL-MS), Temário Mota (PROS-RR), Vanderlan Cardoso (PP-GO), Zequinha Marinho (PSC-PA)
 

Fonte: Viarondônia
Publicada em 19 de junho de 2019 às 10:57

 

Leia Também

Celular de Paulo Guedes é hackeado, diz assessoria

Informação foi passada pela assessoria do Ministério da Economia que disse que tomará as medidas cabíveis.

Deputado Alexandre Frota diz estar decepcionado com Bolsonaro

Deputado federal, que é do mesmo partido do presidente da República, ainda afirmou sentir "nojo" do bolsonarismo "xiita"

Marcos Rocha veta pelo menos três artigos da lei aprovada na ALE que estabelece diretrizes orçamentárias para 2020

No documento, o governador lista os pontos da lei com os quais discorda e apresenta uma justificativa ao posicionamento.

Vereador da capital enfrenta dois processos na Justiça Eleitoral que podem lhe custar o mandato

O primeiro refere-se a uma Representação Eleitoral por suposta compra de votos. o outro processo que está em tramitação é uma denúncia que está sendo apurada através de um inquérito da Polícia Federal

Envie seu Comentário