STF decreta inconstitucionalidade de artigo de lei rondoniense sobre Advocacia Estadual 

STF decreta inconstitucionalidade de artigo de lei rondoniense sobre Advocacia Estadual 

O Diário Oficial da União publicou hoje uma decisão do plenário do STF sobre a Ação Direta de Inconstitucionalidade 4.137, impetrada pela Associação Nacional dos Procuradores de Estado – ANAPE. Por unanimidade, os ministros seguiram o relatório da relatora Carmen Lúcia, apenas para declarar a inconstitucionalidade do artigo 3, Inciso II, b, da Lei Complementar 462/2008. 

A referida Lei transfere funções típicas da Advocacia Pública estadual ao 'Assessor Especial Jurídico'. A ilegalidade está na infração ao artigo 132 da Constituição Federal que prevê que a função advogado público (procuradores de estado) deve ser desempenhada por servidores ingressos na carreira por concurso público de provas e títulos e não por cargos em comissão ou de confiança. 

CONFIRA O ACÓRDÃO: 
AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE 4.137 (2) ORIGEM : ADI - 125306 - SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL P R O C E D. : RONDÔNIA R E L AT O R A : MIN. CÁRMEN LÚCIA R EQ T E . ( S ) : ASSOCIAÇÃO NACIONAL DOS PROCURADORES DE ESTADO - ANAPE A DV . ( A / S ) : ANTONIO RODRIGO MACHADO DE SOUSA (0034921/DF) I N T D O. ( A / S ) : GOVERNADOR DO ESTADO DE RONDÔNIA I N T D O. ( A / S ) : ASSEMBLÉIA LEGISLATIVA DO ESTADO DE RONDÔNIA Decisão: O Tribunal, por unanimidade e nos termos do voto da Relatora, Ministra Cármen Lúcia (Presidente), julgou parcialmente procedente o pedido formulado na ação direta, para declarar a inconstitucionalidade do art. 3º, inciso III, b, da Lei Complementar rondoniense n. 462/2008 e da previsão relacionada ao Assessor Especial Jurídico constante do anexo único dessa lei (CDS 17). Plenário, 1º.8.2018. EMENTA: AÇÃO DIRETA DE INCONSTITUCIONALIDADE. ADVOCACIA PÚBLICA. PODER EXECUTIVO ESTADUAL. ART. 132 DA CONSTITUIÇÃO DA REPÚBLICA. OBRIGATORIEDADE DA CARREIRA DE PROCURADOR DO ESTADO, AO QUAL SE CONFERE A EXCLUSIVIDADE DAS FUNÇÕES DE ADVOCACIA ESTADUAL. 1. O art. 3º, inc. III, al. b, da Lei complementar rondoniense n. 462/2008 transfere funções típicas da Advocacia Pública estadual ao 'Assessor Especial Jurídico'. 2. O exercício regular das atribuições constitucionalmente definidas no art. 132 deverá ser desempenhado pelos Procuradores dos Estados e do Distrito Federal, ingressos na carreira por concurso público de provas e títulos, ressalvada a hipótese do art. 69 do Ato das Disposições Constitucionais Transitórias. 3. Constitucionalidade do art. 5º da Lei Complementar rondoniense n. 462/2008: com a supressão do cargo de 'Assessor Especial Jurídico', criado pelo art. 3º, inc. III, alínea b, da Lei Complementar rondoniense n. 462/2008 e disposto em seu anexo único, a norma genérica nele contida permanece válida quanto aos demais cargos então criados. 4. Ação direta de inconstitucionalidade julgada parcialmente procedente para declarar a inconstitucionalidade do art. 3º, inc. III, al. b, da Lei Complementar rondoniense n. 462/2008 e da previsão relacionada ao Assessor Especial Jurídico constante do anexo único dessa lei (CDS 17).

Fonte: VIA RONDÔNIA
Publicada em 14 de março de 2019 às 11:48

 

Leia Também

Presidente da ALE recebe nova cúpula do Ministério Público de Rondônia

Laerte Gomes foi convidado para participar da solenidade de posse dos dois novos integrantes da cúpula do MP

Confúcio Moura critica preços das passagens aéreas para a região Norte

O parlamentar classificou o potencial turístico da região Norte como farto e rico em todos os sentidos.

Justiça manda soltar Michel Temer, Moreira Franco, Coronel Lima e mais cinco

Decisão vai soltar oito presos na Operação Descontaminação, da Força-Tarefa da Lava Jato, realizada na quinta-feira.

Senador Marcos Rogério diz que CPI da Lava Toga cria risco institucional

Na avaliação do senador, é preciso ter cuidado com as relações institucionais

Envie seu Comentário