Ministra acusa professores de Porto Velho de aplicar prova com conteúdo sexual a crianças

Ministra acusa professores de Porto Velho de aplicar prova com conteúdo sexual a crianças

A Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, em vídeo divulgado na internet, acusa professores de Porto Velho de aplicar avaliação com conteúdo de natureza sexual a alunos de 8 anos de idade.
No vídeo, a ministra mostra a imagem de uma avaliação dos alunos, onde os personagens de revistas em quadrinhos, Magali e Cebolinha, vão comprar pipoca e ao serem perguntados o que querem, Magali diz querer uma “p***”. Damares afirma que o que esse material foi feito em uma escola de Porto Velho, mas não especifica se a acusação é feita a professores de escolas municipais ou estaduais.
A declaração da ministra causou grande repercussão e levou o Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado de Rondônia (Sintero), emitir uma nota repudiando a atitude e negando que o conteúdo do vídeo tenha acontecido em Rondônia. 

Nota de Repúdio à ministra Damares Alves
 
É com muita preocupação que o Sintero vem a público manifestar repúdio diante da declaração feita pela Ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, em vídeo divulgado na internet, em que acusa professores de Porto Velho de aplicar avaliação com conteúdo de natureza sexual a alunos de 8 anos de idade.
 
Ao contrário do que diz a Ministra, não há denúncia dessa natureza por parte dos pais nem por parte dos professores, seja referente a conteúdos impróprios em livros pedagógicos ou em avaliações. Logo, essa informação não tem base fática.
 
Em nome dos Trabalhadores em Educação do Estado de Rondônia, o Sintero pede que a senhora Ministra apresente provas de suas alegações, pois a acusação é grave, insulta e desrespeita os professores e as professoras, que tratam com muita responsabilidade o ensino infantil.
 
No vídeo, a Ministra não especifica se a acusação é feita a professores de escolas municipais ou estaduais. Portanto, o Sintero pede à Semed e à Seduc para que também se manifestem publicamente sobre o caso.
 
A atitude da ministra não possui outra finalidade senão a tentativa de desmoralizar uma profissão que já sofre constantemente com a desvalorização e o desrespeito.
 
A direção do Sintero tranquiliza as professoras e os professores, e informa que tomará as medidas cabíveis para que essa acusação seja desmentida.
 
 A Direção

Fonte: Via Rondonia
Publicada em 06 de fevereiro de 2019 às 11:35

 

Leia Também

Chuva intensa em Ji-Paraná deixa ruas e avenidas alagadas

O Igarapé 2 de abril transbordou em vários pontos deixando algumas famílias desabrigadas.

Acidente envolvendo Moto na BR-364 acaba com três mulheres gravemente feridas

Elas foram socorridas por aquipes do Samu e encaminhadas às pressas para o hospital João Paulo II.

Ouvidoria Geral do Estado capacita profissionais para melhor atender ao cidadão

Segundo o ouvidor, que assumiu recentemente a Ouvidoria de Rondônia na gestão do governador coronel Marcos Rocha, o pedido feito ao Tribunal de Contas se deu pela experiência e idoneidade do órgão

Escola de Trânsito divulga calendário letivo de cursos para o primeiro semestre de 2019

Para este ano um novo projeto da Ceptran promete impulsionar ainda mais as relações do aluno com o aprendizado. De acordo com Telma Ferreira, da Escola de Trânsito do Detran, as inscrições para os cursos já podem ser feitas no site do Detran.

Envie seu Comentário