Jesualdo: “dívida do Beron tem que ser extinta”

Jesualdo: “dívida do Beron tem que ser extinta”

O candidato ao Senado,  Jesualdo Pires (PSB),  afirmou nesta semana que a divida deixada pelo extinto Banco do Estado de Rondônia (Beron) ao Governo de Rondônia, não deveria estar sendo paga. Na visão de Jesualdo o erário estadual já quitou esta divida há vários anos.

Para o candidato ao Senado pelo PSB, a dívida já foi paga em mais de duas vezes o valor originário e as parcela milionárias que foram recentemente pactuadas com a União são um grande prejuízo para o estado. Jesualdo disse que seu mandato lutará pela extinção da dívida.

A dívida em 2014, tinha parcelas que chegavam a R$15 milhões mensais. Neste ano, a dívida voltou a ser renegociada e atualmente, o Estado deve mais de R$2,5 bilhões, de acordo com o Tesouro Nacional. Com a nova renegociação, o estado tem que pagar 240 parcelas de R$11 milhões. Para Jesualdo, esta é uma dívida praticamente impagável e que prejudica o desenvolvimento do estado de Rondônia.

“Esta dívida não é do povo de Rondônia, já foi quitada. Esses recursos que estão sendo pagos a União estão sangrando os cofres públicos do nosso estado e impossibilitando os investimentos em áreas fundamentais para o desenvolvimento do povo de Rondônia. É uma dívida ilegal e imoral. Vejo essa divida do Beron como uma total falta de responsabilidade dos governantes da época e dos parlamentares que tiveram oportunidade de resolver e sanar esta dívida e não fizeram”, concluiu Jesualdo.

 

Fonte: Assessoria
Publicada em 05 de outubro de 2018 às 08:00

 

Leia Também

Operação Boi Gordo: Ministério Público obtém, cautelarmente, afastamento das funções públicas de Auditor Fiscal

Investigado por supostamente receber mensalmente propina para garantir proteção de fiscalizações às plantas frigoríficas da empresa beneficiada com o esquema.

Prefeitura realiza intenso mutirão de limpeza durante o período de carnaval

Prefeitura, através da Semusb, realizou a limpeza em todo o percurso por onde os blocos passaram

Médicos farão residência em pediatria e gineco-obstetrícia na Saúde de Vilhena através de parceria da Prefeitura, Unesc e Governo Federal

Já aprovado, o programa prevê 60 horas semanais de trabalho de cada especialista durante 3 anos

Servidores da Sesau recebem aumento no auxílio-alimentação

A lei tem por objetivo promover o reajuste do auxílio-alimentação da Sesau para R$ 258,00

Envie seu Comentário